Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Equipas de socorro prevêem salvar todas as pessoas isoladas em Moçambique dentro de três a cinco dias

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades anunciou que há 347.000 pessoas em risco vítimas do ciclone Idai.
Lusa 20 de Março de 2019 às 11:09
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai
Imagens mostram dimensão da tragédia provocada pelo ciclone Idai

As equipas de socorro preveem salvar todas as pessoas que estão isoladas pelas cheias no centro de Moçambique dentro de três a cinco dias, disse hoje à Lusa, em Maputo, Cláudio Julaia, especialista de emergência da Unicef.

"Acredito que nos próximos três a cinco dias todas as pessoas que ainda estão em zonas de risco possam estar seguras", referiu o elemento das equipas que participam nas operações lideradas pelo Governo moçambicano.

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) anunciou esta quarta-feira que há 347.000 pessoas em risco, 200.000 das quais no distrito de Buzi.

INGC Cláudio Julaia Moçambique Maputo Unicef Governo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades Buzi
Ver comentários