Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Identificados 21 medicamentos existentes capazes de tratar da Covid-19

Necessidade de novas terapias cresce mediante o desenvolvimento de uma vacina que poderá demorar a chegar.
Correio da Manhã 27 de Julho de 2020 às 11:29
Medicamentos
Medicamentos FOTO: Getty Images
Um estudo realizado pelo Sanford Burnham Prebys Medical Discovery Institute, um instituto de pesquisa médica sem fins lucrativos, nos Estados Unidos, conseguiu identificar 21 medicamentos já existentes capazes de inibir a replicação do vírus. 

A investigação foi agora publicada na revista Nature e justifica este redirecionamento de medicamentos com o facto da vacina poder estar ainda longe de ser uma realidade. 

"É provável que o desenvolvimento de uma vacina exija pelo menos 12 a 18 meses, e o prazo típico para a aprovação de uma nova terapêutica antiviral pode exceder 10 anos", começa por explicar o estudo.

A equipa, liderada por Sumit Chanda, analisou todos os medicamentos apontados para tratar a Covid-19 e encontraram a presença de, pelo menos, 100 moléculas com atividade antiviral confirmada em testes de laboratório. Desses 100, 21 foram considerados eficazes e seguros em pacientes e quatro deles funcionam com o popular remdesivir.

Dos 21 medicamentos assinalados, 13 já entraram em ensaios clínicos e dois já foram aprovados pela FDA -  agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. 

"O remdesivir provou ser bem-sucedido em reduzir o tempo de recuperação de pacientes no hospital, mas o medicamento não funciona para todos aqueles que o recebem. Isso não é bom o suficiente", diz Chanda.

"Como as taxas de infeção continuam a aumentar na América e no mundo, permanece a urgência de encontrar medicamentos acessíveis, eficazes e prontamente disponíveis que possam complementar o uso do remdesivir, bem como medicamentos que possam ser administrados profilaticamente ou ao primeiro sinal de infeção ambulatorial".


O estudo já avançou para investigação clínica a fim de se obter os perfis farmacológicos e de segurança humana desses compostos. Esses perfis vão permitir uma avaliação pré-clínica e clínica desses medicamentos para o tratamento da doença.


 

Ver comentários