Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Indonésia proíbe entrada de estrangeiros que tenham visitado países africanos

Nos últimos 14 dias na África do Sul, em Moçambique, no Botsuana, na Namíbia, no Zimbabué, Lesoto, Suazilândia e Nigéria.
Lusa 28 de Novembro de 2021 às 10:35
Aeroporto
Aeroporto FOTO: Getty Images
A Indonésia anunciou este domingo que proibirá a partir de segunda-feira a entrada de estrangeiros que tenham visitado nas últimas duas semanas oito países africanos, para prevenir a expansão da nova variante ómicron da covid-19, considerada preocupante pela OMS.

O Departamento de Imigração indicou, em comunicado, que a medida entra em vigor na segunda-feira para viajantes estrangeiros que tenham estado nos últimos 14 dias na África do Sul, em Moçambique, no Botsuana, na Namíbia, no Zimbabué, Lesoto, Suazilândia e Nigéria.

O grupo de peritos da Organização Mundial da Saúde (OMS) reunido na sexta-feira para analisar o impacto da nova variante detetada na África do Sul determinou que se trata de uma "variante de risco", possivelmente a mais contagiosa, batizando-a com a letra grega ómicron.

A OMS reconhece que algumas das novas mutações da variante ómicron parecem sugerir uma maior capacidade de transmissão do que estirpes anteriores.

A Indonésia viveu em julho a sua pior vaga de covid-19 e converteu-se num dos epicentros mundiais da pandemia, com mais de 2.000 mortes e 40.000 contágios diários, mas a situação estabilizou e o país abrandou as restrições nos últimos meses.

Um dos passos mais significativos foi a reabertura ao turismo internacional, desde outubro, da ilha de Bali e do arquipélago das Riau a viajantes vacinados.

A Indonésia, o país mais afetado pela pandemia no Sudeste Asiático, registou mais de 4,2 milhões de contágios e mais de 144.000 mortes por covid-19 no total.

Ver comentários