Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Irão manda para Kiev caixas negras do avião ucraniano

Exército iraniano abateu acidentalmente avião ucraniano com 176 pessoas a bordo.
Maria Vaz 19 de Janeiro de 2020 às 10:23
A imparcialidade na investigação preocupa a comunidade internacional perante um acidente desta magnitude
A imparcialidade na investigação preocupa a comunidade internacional perante um acidente desta magnitude FOTO: Reuters
As caixas negras do avião de passageiros ucraniano que foi abatido acidentalmente pelo Irão vão ser enviadas para Kiev, Ucrânia, avançou este sábado a agência de notícias iraniana Tasnim.

A mesma agência adiantou ainda que as autoridades iranianas contarão com especialistas de França, do Canadá e dos Estados Unidos da América para analisar os dados registados nas caixas negras. O avião de passageiros viajava com 176 pessoas a bordo e foi abatido acidentalmente pelo exército iraniano no dia 8 de janeiro.

O exército confundiu o avião de passageiros com um míssil balístico, acabando por disparar contra o mesmo, só tendo reconhecido o erro três dias após o incidente. Até ao momento, as autoridades iranianas insistem em controlar a análise dos dados das caixas negras, após terem afirmado que convidaram especialistas dos países afetados por esta tragédia para ajudar na investigação.

A imparcialidade da investigação preocupa a comunidade internacional, que exigiu uma averiguação transparente e independente. Também Justin Trudeau, primeiro-ministro canadiano, tem vindo a fazer pressão para que a investigação da queda do avião seja levada a cabo em França.

O avião no qual seguiam cidadãos de várias nacionalidades, desde canadianos, ucranianos, suecos, alemães, britânicos e também iranianos, tinha descolado de Teerão com destino à capital ucraniana. Dos 176 passageiros a bordo, nenhum sobreviveu à tragédia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)