Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Líder de culto satânico abusa de menores e obriga-os a canibalismo

Estudante de Economia autoproclamava-se ‘O Diabo’ e convencia jovens a atos sexuais dizendo que ganhariam "poderes sobrenaturais".
Correio da Manhã 9 de Junho de 2020 às 19:14
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico
Matteo Valdambrini liderava um culto satânico

O caso está a chocar Itália. Um jovem de 23 anos foi detido em Prato, na região italiana da Toscânia, e está acusado de 13 crimes de abuso sexual, escravidão e pornografia infantil.  Matteo Valdambrini era líder de um culto satânico e autointitulava-se "O Diabo", aterrorizando os seguidores, alguns menores, e obrigando-os a atos sexuais.

Segundo o Il Messaggero, o homem tratava os seguidores do culto como escravos e sujeitava-os a abusos sexuais durante os rituais iniciáticos, que ocorriam numa floresta. Matteo é estudante de Economia na Universidade de Florença, estando matriculado naquela instituição de ensino desde 2016.

A polícia de Florença procedeu à detenção do jovem na casa que este partilha com os pais. Segundo as autoridades, o culto liderado por Matteo começou há cerca de um ano. Pelo menos 13 jovens terão sido abusados pelo italiano, sendo que a polícia já identificou pelo menos dois menores de idade entre as vítimas.

As primeiras denúncias surgiram em fevereiro deste ano, quando duas vítimas contaram o horror a que tinham sido sujeitas. Outras denúncias de mais crimes do homem depressa começaram a emergir. Segundo a polícia, Matteo convencia os jovens a juntarem-se a ele dizendo que seria ele a "salvar o Mundo" e dizia-se imortal, encetando uma encenação em que parecia morrer estrangulado, levantando-se em seguida.

Quando atraia jovens para o seu culto, ameaçava-os de morte e dizia que, se não seguissem as suas ordens e se sujeitassem aos abusos sexuais, Matteo trataria de matar todos os familiares das vítimas.

Alguns pormenores chocantes do processo foram revelados pelas autoridades. O homem agredia os seguidores com violência, obrigava-os a inalar fumo de cristais queimados e sujeitava-os a rituais com "sangue de dragão e dentadas de vampiro e lobisomem", nos quais mordia os jovens e obrigava-os a ingerir uma substância que, segundo relatado aos meios de comunicação, se trataria de sangue humano. Dizia que estes atos garantiriam "poderes sobrenaturais".

Ainda, Matteo obrigava os menores a enviarem-lhe fotografias nus, dizendo que não eram para ele mas sim para uma entidade sobrenatural chamada Hydrà. As imagens serviriam depois também para chantagem com os jovens, para os obrigar a atos sexuais com o líder do culto.

Matteo encontra-se em prisão preventiva a aguardar início do julgamento.

Ver comentários