Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

L'Oréal deixa de usar palavra "branqueamento" em todos os produtos de pele

Medida teve origem nos protestos mundiais anti-racistas derivados da morte do afro-americano George Floyd, nos EUA.
Correio da Manhã 27 de Junho de 2020 às 22:46
L'Oréal
L'Oréal FOTO: Reuters

A empresa de cosméticos L'Oréal vai remover a palavra branqueamento de todos os seus produtos de cuidados com a pele.

Segundo a AFP, a medida, divulgada este sábado, tem origem nos protestos mundiais anti-racistas derivados da morte do afro-americano George Floyd, nos EUA, em maio passado.

Em comunicado, empresa afirmou que "decidiu remover as palavras branco/branqueamento, igualdade/ justiça e luz de todos os seus produtos para a pele".

Mas este não é caso único. A multinacional Unilever tomou uma decisão semelhante na passada quinta-feira, numa altura em que o movimento "Black Lives Matter"

A decisão da L'Oréal segue um movimento semelhante da empresa anglo-holandesa Unilever na quinta-feira. Está entre uma série de empresas que foram alvo de críticas após a morte de Floyd após sua prisão em Minneapolis.

L’Oréal Paris stands in solidarity with the Black community, and against injustice of any kind. We are making a commitment to the @NAACP to support progress in the fight for justice. #BlackLivesMatter pic.twitter.com/4VDZUAdgXv

— L'Oréal Paris USA (@LOrealParisUSA) June 1, 2020
Paris EUA LÓreal George Floyd Unilever crime lei e justiça questões sociais racismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)