Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Macron com governo abrangente e paritário

Novo executivo francês tem 11 homens e 11 mulheres.
Ricardo Ramos 18 de Maio de 2017 às 08:18
Macron com Édouard Philippe
Le Maire, ministro da Economia
Collomb, ministro do Interior
Bayrou, ministro da Justiça
Le Drian, novo chefe da diplomacia
Macron com Édouard Philippe
Le Maire, ministro da Economia
Collomb, ministro do Interior
Bayrou, ministro da Justiça
Le Drian, novo chefe da diplomacia
Macron com Édouard Philippe
Le Maire, ministro da Economia
Collomb, ministro do Interior
Bayrou, ministro da Justiça
Le Drian, novo chefe da diplomacia
O novo presidente francês, Emmanuel Macron, nomeou ontem um governo paritário e abrangente, que mistura figuras conhecidas da esquerda, centro e direita com alguns desconhecidos sem qualquer experiência política, dando mais um passo firme no cumprimento da promessa de derrubar as barreiras do bipartidarismo que durante décadas dominou a política francesa.

O novo executivo que será liderado pelo conservador Édouard Philippe, nomeado primeiro-ministro por Macron na segunda-feira, é formado por 18 ministros e quatro secretários de Estado, e integra 11 homens e 11 mulheres.

Os nomes mais sonantes são os de Bruno Le Maire, atual deputado dos Republicanos, que será ministro da Economia, e Jean-Yves Le Drian, ministro da Defesa no governo socialista anterior, e que vai ocupar a pasta dos Negócios Estrangeiros e Europa.

Outro socialista, Gérard Collomb, será ministro do Interior, enquanto a pasta da Justiça foi entregue ao centrista François Bayrou. A eurodeputada centrista Sylvie Goulard vai liderar a Defesa e o ecologista e apresentador de TV Nicolas Hulot será ministro do Ambiente.

Com este governo inclusivo, Macron espera alargar a sua base de apoio e enfraquecer ainda mais os partidos tradicionais de esquerda e de direita nas legislativas de junho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)