Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Mãe foge com filhos menores para impedir vacinação contra a Covid-19

Pai queria vacinar crianças. Mulher acabou detida.
Correio da Manhã 5 de Janeiro de 2022 às 17:50
Polícia Nacional espanhola
Polícia Nacional espanhola FOTO: Vítor Mota

Uma mulher espanhola está a ser acusada pelo ex-marido e pai dos dois filhos menores do casal de rapto após ter fugido com os menores por recusar a vacinação contra a covid-19. Cristina Mariscal acabou por ser detida após ter entregue as crianças num tribunal de Sevilha, noticiou a imprensa local.

A advogada de defesa da mulher alegou que, devido a existir uma justificação plausível  para a retirada das crianças, a acusação de rapto não pode ser feita. Segundo o diário El Mundo, o objetivo da mulher era impedir que as crianças sofressem efeitos secundários graves devido à toma da vacina.

O código penal espanhol, recorde-se, estabelece que "o progenitor que, sem justa causa, raptar o seu filho menor será punido com uma pena de prisão de dois a quatro anos e uma desqualificação especial para o exercício dos direitos parentais por um período de quatro a dez anos".

O pai das crianças era a favor da vacinação enquanto a mãe alega que isso seria algo feito contra a vontade dos menores. Os filhos do casal gravaram um vídeo onde afirmam estar contra a toma da vacina.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Guarda Civil Sevilha crime lei e justiça justiça e direitos crime rapto
Ver comentários