Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Mafioso confessa e faz tremer Itália

Antonio Iovine expõe relações de políticos, empresas e instituições com o crime organizado.
31 de Maio de 2014 às 16:04
Antonio Iovine, detido em 2010 decidiu confessar
Antonio Iovine, detido em 2010 decidiu confessar FOTO: Roberto Salomone/AFP

Antonio Iovine, antigo chefe do clã Casalesi, um dos mais poderosos da Camorra italiana, decidiu ‘abrir o livro'. Após quatro anos na prisão, está arrependido e começou a contar à polícia tudo o que sabe sobre as relações do crime organizado com políticos, empresários e instituições. "Não me interessava quem eram os candidatos ou quem vencia as eleições, porque acabavam por entrar automaticamente no sistema gerido por nós", contou Iovine à polícia sobre a forma como a Camorra controlava a região de Nápoles.

Políticos de esquerda e de direita, construtores, empresários, instituições, todos estavam a soldo da máfia, que ganhava sempre uma comissão de 5% sobre os contratos assinados pelos seus protegidos. "Raramente tínhamos de recorrer à violência, todos sabiam como as coisas funcionavam", acrescenta Iovine, de 49 anos, que cumpre pena de prisão perpétua desde 2010.

"A colaboração de Iovine com a polícia pode mudar tudo aquilo que sabemos sobre as ligações entre a Camorra e os políticos e empresários, não só na região de Nápoles, mas em toda a Itália. Ele sabe tudo" afirma o jornalista Ro-berto Saviano, autor do livro ‘Gomorra', sobre a máfia napolitana.

mafioso confessa faz tremer itália
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)