Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Maior criminoso sexual do Reino Unido condenado a prisão perpétua

Reynhard Sinaga filmava os abusos e guardava os pertences dos homens como ‘troféus’.
Correio da Manhã 6 de Janeiro de 2020 às 18:27
Reynhard Sinaga
Reynhard Sinaga filmava os abusos e guardava os pertences dos homens como ‘troféus’
Reynhard Sinaga
Reynhard Sinaga
Reynhard Sinaga filmava os abusos e guardava os pertences dos homens como ‘troféus’
Reynhard Sinaga
Reynhard Sinaga
Reynhard Sinaga filmava os abusos e guardava os pertences dos homens como ‘troféus’
Reynhard Sinaga

Reynhard Sinaga, de 36 anos, foi esta segunda-feira condenado a prisão perpétua com revisão de pena para 30 anos de prisão depois de ser acusado por 159 crimes sexuais, incluindo 136 acusações de abuso sexual entre janeiro de 2015 e maio de 2017.

O homem de 36 anos atraía as vítimas até ao apartamento que tinha em Manchester, no Reino Unido, onde as sedava e abusava sexualmente várias vezes. Sinaga filmava os abusos e guardava alguns pertences como ‘troféus’.

Muitas das vítimas só descobriram que tinham sido abusadas sexualmente depois de serem informados pela polícia. As autoridades de Manchester acreditam que possa haver, pelo menos, 190 vítimas, mas até ao momento ainda há 70 por identificar.

Algumas das vítimas falaram sobre o assunto e uma delas disse: "Jamais esquecerei o dia em que a polícia veio ter contigo. Fiquei arrasado ao saber que tinha sido vítimas de abuso sexual depois de ser drogado".

Os detalhes dos crimes só puderam ser divulgados esta segunda-feira porque foi emitida uma ordem policial que proibia todos os detalhes relatados até que Reynhard Sinaga fosse condenado.

O homem é suspeito de atacar mais homens desde que se mudou para o Reino Unido, em 2007. Sinaga tornou-se o maior criminoso sexual da história do país.

Reynhard Sinaga foi descoberto quando um homem de 18 anos acordou a meio do abuso sexual. A partir daí desencadeou-se uma investigação policial. O juiz do caso disse que Sinaga era "um predador sexual em série que atacou jovens que entraram no centro da cidade a querer apenas uma boa noite com os amigos".

Depois de analisar os dispositivos digitais de Sinaga, a polícia descobriu 3,29 terrabytes de conteúdo que representava os abusos sexuais – equivalente a 300 mil fotos.

A polícia confirmou ainda que 48 vítimas apoiaram o processo criminal mas têm suspeitas de que o abusador possa ter cometido mais crimes, em outras partes da cidade.  

Reino Unido Manchester Reynhard Sinaga crime lei e justiça crime crimes sexuais prisão vítimas
Ver comentários