Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Mais crianças exploradas devido à crise provocada pelo coronavírus

Alunos deixaram a escola e podem não voltar.
Rodrigo Amaral 13 de Junho de 2020 às 10:39
A Pandemia Covid-19 provocou uma pressão adicional sobre muitas famílias
A Pandemia Covid-19 provocou uma pressão adicional sobre muitas famílias FOTO: Direitos Reservados
Milhões de crianças correm o risco de serem empurradas para o trabalho infantil devido à crise provocada pela pandemia Covid-19. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) alertaram para o aumento do desemprego, que leva a uma diminuição dos níveis de vida e causa impactos na saúde e nos sistemas de proteção social. O encerramento temporário das escolas afetou mais de mil milhões de alunos em cerca de 130 países.

Como muitas famílias podem já não ter condições económicas para que os filhos regressem à escola, mais crianças correm o risco de virem a ser empurradas para "empregos que as exploram e as põem em perigo", dizem a Unicef e a OIT.

De acordo com o estudo feito pelas duas organizações, o aumento da pobreza leva a um aumento do trabalho infantil, pois as famílias recorrem a tudo para sobreviver.

Avança tratamento com anticorpos
A farmacêutica Lilly lançou o primeiro estudo mundial de um potencial tratamento da Covid-19 com anticorpos, em doentes internados nos EUA, e conta ter resultados desta fase já no final do mês. O diretor médico da Lilly em Portugal, Luís Laranjeira, disse à Lusa que este anticorpo, o LY-CoV555, impede a entrada nas células humanas do vírus que provoca a Covid-19.

PORMENORES
10 mil espetadores
A Austrália vai permitir a entrada até um máximo de 10 000 espetadores em alguns recintos desportivos a partir de julho. A decisão aplica-se a recintos com capacidade máxima para 40 mil pessoas.

Visita adiada
Uma visita de trabalho a Moçambique do ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Manturov, foi adiada para data a definir devido à pandemia de Covid-19, anunciou o embaixador russo em Maputo.

Morte de jovem
A diretora do hospital de Cumura, nos arredores de Bissau, capital da Guiné-Bissau, lamentou a "morte evitável e desnecessária" de uma jovem de 22 anos por falta de oxigénio.

Ações contra governo
As companhias aéreas British Airways, EasyJet e Ryanair lançaram uma ação contra o governo britânico para eliminar a quarentena imposta aos viajantes que chegam ao Reino Unido.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários