Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Marinheiro sobrevive 16 horas à deriva no oceano agarrado a bóia abandonada

Homem caiu no Pacífico Sul do navio de carga Silver Supporter sem colete salva-vidas.
Correio da Manhã 25 de Fevereiro de 2021 às 18:27
Vidam Perevertilov
Vidam Perevertilov FOTO: Twitter
Vidam Perevertilov tem 52 anos e é marinheiro mas nunca pensou um dia vir a sobreviver à escuridão e ao frio do oceano durante 16 horas... agarrado a uma bóia. 

O homem caiu no Pacífico Sul do navio de carga Silver Supporter sem colete salva-vidas. Para sobreviver, Vidam nadou até um pequeno ponto preto que via ao longe. Tratava-se de uma bóia que não estava ancorada. "Era apenas um bocado de lixo no mar".  

O marinheiro agarrou-se à bóia e lutou durante 16 longas horas para se manter vivo e à tona.

Sofreu queimaduras provocadas pelo sol, começou a ficar desidratado mas manteve-se agarrado àquela bóia que era a sua tábua de salvação. 

Só seis horas depois deram por falta de Vidam no navio e voltaram para trás em busca do marinheiro. No meio do oceano, Vidam começou a gritar por socorro quando avistou o seu navio. 

Eventualmente, a tripulação acabou por encontrar o homem e resgatou-o do mar.

"Ele parecia cerca de 20 anos mais velho e muito cansado, mas estava vivo", disse Marat, filho do marinheiro.

Marat afirma que o pai ficou profundamente afetado pela experiência e agora fala muito sobre Deus.

Vidam decidiu deixar a bóia no mar caso outra pessoa precise de a usar.
Vidam Perevertilov Marat ambiente recursos naturais acidentes e desastres questões sociais
Ver comentários