Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Massacre em hospital na capital do Afeganistão mata mães, dois recém-nascidos e enfermeiras

Terroristas do Daesh mataram 13 pessoas inocentes em Cabul.
Lusa 12 de Maio de 2020 às 20:18
Massacre em hospital na capital do Afeganistão
Massacre em hospital na capital do Afeganistão FOTO: Getty Images

O Afeganistão registou hoje dois violentos atentados, um deles um ataque suicida contra uma cerimónia fúnebre no leste do país e outro um ataque armado contra um hospital em Cabul, totalizando pelo menos 37 mortos.

"Os terroristas mataram 13 pessoas inocentes, entre os quais dois recém-nascidos" no ataque contra o hospital em Cabul levado a cabo por três homens armados, disse um porta-voz do Ministério do Interior acrescentando que o "balanço de vítimas incluiu mães, dois recém nascidos e enfermeiras". 

A mesma fonte indicou que há pelo menos uma centena de feridos, entre os quais três estrangeiros.

Durante o ataque ao hospital pública do bairro maioritariamente habitado por xiitas, testemunhas viram as forças de segurança do Afeganistão a retirar recém-nascidos de uma ala coordenada pela organização Médicos Sem Fronteiras situada no interior do hospital público. 

"Pedimos a todas as partes para pararem de atacar hospitais", afirmou o vice-ministro da Saúde, Maheed Majoroh, referindo-se aos grupos talibãs e aos extremistas do Daesh.

Poucas horas mais tarde, pelo menos 24 pessoas morreram e 67 ficaram feridas num ataque de um bombista suicida que se fez explodir durante uma cerimónia fúnebre de um comandante da polícia na província de Nangarhar.

Milhares de pessoas encontravam-se presentes no funeral, de acordo com as autoridades provinciais de Nangarhar.

Os dois ataques ainda não foram reivindicados. 

Afeganistão Cabul Nangarhar distúrbios guerras e conflitos guerrilha terrorismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)