Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Mata ‘ex’ grávida com cabo do telemóvel e coloca filha bebé ao lado do corpo

Homem agiu após vítima, de 29 anos, pedir o final da relação.
Correio da Manhã 16 de Outubro de 2021 às 10:40
Grávida
Grávida FOTO: Getty Images

Um homem norte-americano confessou em tribunal ter estrangulado a ex-mulher grávida até à morte na Pensilvânia, EUA. Após assassinar Anna Angok, de 29 anos, Jaleel Lamar Loper revelou que sentou a filha de ambos, de apenas dois anos, ao lado do corpo da mãe, dando-lhe bolachas e sumo. O bebé que Anna levava no ventre, fruto da relação com o ex-marido, acabou por morrer também.

O homicida admitiu no julgamento que agiu "num acesso de raiva" após Anna ter pedido o final da relação definitivo, nesse mesmo dia. Mensagens reveladas em tribunal mostram que, antes do crime, Loper acusou a vítima de ter abortado a criança que ambos esperavam.

De acordo com o Daily Star, foi o próprio criminoso a dar o alerta para as autoridades. Apos estrangular a ex-mulher, com recurso a um cabo de carregamento do telemóvel, fez duas chamadas para os serviços de emergência, disfarçando a voz, para pedir ajuda.

Era já tarde demais: a polícia encontrou o corpo de Anna deitado num sofá. A filha do casal, de dois anos, manteve-se no lugar que o pai a tinha deixado, ao lado do cadáver da mãe.

Jallel Lamar Loper foi condenado a uma pena entre os 39 e os 78 anos de prisão pelos homicídios da ex-mulher e do bebé que esta levava no ventre, assim como por dois crimes de perseguição. "è uma terrível tragédia. O arguido vai ficar na cadeia até, pelo menos, ter 70 anos de idade. Está a pagar um preço pesado por ter assassinado a Sr.ª Anna Angok e o seu filho ainda por nascer", lamentou o procurador responsável pelo caso.

Pensilvânia EUA Jaleel Lamar Loper Sr.ª Anna Angok questões sociais crime lei e justiça crime julgamentos
Ver comentários