Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Médico de Michael Jackson libertado após dois anos de prisão

Conheça os desenvolvimentos no caso do homicídio involuntário do rei da pop.
28 de Outubro de 2013 às 18:08
Médico Conrad Murray
Médico Conrad Murray FOTO: REUTERS/Kevork Djansezian

O médico Conrad Murray, condenado a quatro anos de prisão pelo homicídio involuntário de Michael Jackson em 2009, foi libertado na madrugada desta segunda-feira, após cumprir metade da pena a que fora condenado, informaram hoje as autoridades.

O ex-médico de Michael Jackson deixou a prisão de Los Angeles, nos Estados Unidos, pouco depois da meia-noite, informou a polícia local, citada pela imprensa internacional.

Murray, um cardiologista nascido em Granada, foi condenado por homicídio involuntário num julgamento criminal em 2011 por fornecer a droga à estrela pop - que sofria de insónia crónica - para o ajudar a dormir. Foi preso por quatro anos.

Jackson morreu a 25 de junho de 2009 de uma 'overdose' de um anestésico administrado pelo médico Conrad Murray na sua mansão alugada em Los Angeles, onde a estrela pop ensaiava para os espetáculos no London´s 02 Arena.

"Ele foi libertado ... de forma segura", afirmou o porta-voz do xerife do condado de Los Angeles, citado pela agência noticiosa francesa AFP, escusando-se a dar mais detalhes sobre o paradeiro de Murray.

Uma alteração às leis prisionais na Califórnia para reduzir a sobrelotação dos estabelecimentos prisionais terá estado na origem da decisão, referem alguns meios de comunicação norte-americanos.

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA VER AS FOTOS DO QUARTO
DE MICHAEL JACKSON
DIVULGADAS PELA POLÍCIA DE LOS ANGELES

Conrad Murray prisão homicídio Michael Jackson médico
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)