Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Médicos estiveram prontos para anunciar morte de Boris Johnson

Primeiro-ministro britânico esteve internado nos cuidados intensivos com Covid-19.
Daniela Vilar Santos 4 de Maio de 2020 às 08:07
Boris Johnson
Boris Johnson FOTO: Direitos Reservados

O primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, revelou que os médicos se prepararam para anunciar a sua morte durante a fase em que esteve internado nos Cuidados Intensivos, devido ao coronavírus.

"Arranjaram uma estratégia para lidar com um cenário semelhante à ‘morte de Estaline’", afirmou ao ‘The Sun’.

O governante avança que se sentiu frustrado, porque os indicadores de sangue continuavam mal. "Deram-me uma máscara facial e litros de oxigénio", continuou, afirmando que o que mais o preocupava era a falta de um medicamento ou cura para a Covid-19.

Boris Johnson agradeceu, ainda, à equipa médica que o ajudou nos Cuidados Intensivos, onde se inclui um enfermeiro português, recordando que o pior momento que viveu naquela ala hospitalar foi quando soube que ia ser entubado.

PORMENORES
Fronteiras fechadas
O ministro do Interior francês, Christophe Castaner, afirmou este domingo que as fronteiras vão permanecer fechadas, apesar de o país iniciar o desconfinamento a partir do dia 11. A França estabeleceu como primeira fase de desconfinamento os dias 11 de maio a 1 de junho, limitado nesse período as deslocações até um raio de 100 quilómetros da residência.

Resposta global
Portugal associa-se esta segunda-feira à iniciativa ‘Resposta global ao Covid19 - Conferência de Doadores’, organizada pela Comissão Europeia. Governos, empresários, fundações e cidadãos da UE vão procurar recolher 7,5 mil milhões de euros, para acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso equitativo a vacinas, diagnósticos e tratamentos.

MUNDO EM PORTUGUÊS
Roque online ajuda vendedores informais
Inspirado no famoso Roque Santeiro, antigo mercado de Angola,  que funcionou em Luanda entre 1991 e 2011, a plataforma Roque Online, com cobertura nacional,  ajuda os clientes a "ir à praça" sem sair de casa, permitindo às vendedoras continuar o negócio, apesar do estado de emergência. A fundadora do projeto, Geraldine Gerardo, revela que a plataforma digital de comércio teve um crescimento "exponencial" desde o início da quarentena. 

Português detido
Pelo menos dez pessoas, entre elas um lusodescendente, de 19 anos, foram detidas pelas autoridades venezuelanas por participar numa festa no pátio de uma casa, violando a quarentena preventiva da Covid-19 na Venezuela. 

Incumprimento 
Os comerciantes instalados no mercado central de Quelimane ignoram o uso de máscaras, noticia o jornal ‘O País’. Situações como esta vêm provar a preocupação do presidente da República, Filipe Nyusi, sobre incumprimento das medidas de prevenção do novo coronavírus no seio de muitos moçambicanos.

Falta de ventiladores
O diretor do serviço do bloco operatório do Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau, alertou, nas redes sociais, que a unidade está sem oxigénio e também não dispõe de nenhum ventilador para os doentes graves com problemas de respiração, um dos sintomas registados nos pacientes do coronavírus.

VOLTA AO MUNDO
Desistiram de Portugal
Porta de entrada para o sonho europeu, o aeroporto de Lisboa é agora o centro da peregrinação de emigrantes brasileiros que desistiram de viver em Portugal. Perderam o emprego e estão sem dinheiro para a volta ao Brasil, conta o  ‘Globo’. 

Apoio a portugueses
O Conselho de Liderança Luso-americano lançou uma campanha para apoiar com refeições, tecnologia e cartas os idosos da comunidade portuguesa nos EUA, isolados por causa da pandemia da Covid-19, revelou a presidente Ângela Simões.

Padres e médicos
O Papa prestou este domingo homenagem aos padres e médicos que morreram de coronavírus enquanto cumpriam a sua missão de ajudar os outros. Foi durante a missa na capela de sua residência, a Santa Casa de Marta do Vaticano.

Jornalistas presos
Jornalistas na Turquia denunciaram este domingo a detenção no último mês de 12 repórteres pelas suas publicações sobre a Covid-19. Os jornalistas foram presos sob a alegação de "espalharem pânico e medo" com as suas reportagens.

Mesquitas reabrem
As mesquitas iranianas, fechadas desde meados de março para evitar a propagação do novo coronavírus, reabrem esta segunda-feira em 30% dos municípios do Irão, aqueles que apresentam baixo risco de contágio, anunciou o presidente Hassan Rohani.

Famílias protestam
Famílias de uma cidade perto da capital do México, com grande taxa de incidência de Covid-19, exigiram notícias de parentes doentes e a entrega de corpos. O protesto teve origem num vídeo chocante, que mostra mortos ensacados em macas.

Exército em ação
Informáticos do exército suíço participam na batalha contra a Covid-19, ajudando a desenvolver uma aplicação de rastreamento Bluetooth. O objetivo é travar o ressurgimento da doença. O projeto está ainda em fase de teste.

Voos cancelados
As Filipinas proibiram este domingo de manhã todos os voos durante uma semana para conter a propagação do coronavírus e ajudar a reduzir a pressão sobre as instalações de quarentena, que abrigam milhares de repatriados filipinos. 

Preços aumentam 
A conta do supermercado disparou em Espanha. Segundo o Índice de Preços no Consumidor, abril registou, em variação homóloga, um aumento de 4% nos bens alimentares,  sendo de 6,9% nos produtos frescos e 2,2% nos embalados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)