Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos

Unidades hospitalares estão a avisar os profissionais de saúde nos EUA que correm o risco de ser despedidos caso divulguem informações aos meios de comunicação.
Correio da Manhã 3 de Abril de 2020 às 08:22
Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos
Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos FOTO: Getty Images
Existem hospitais nos Estados Unidos que estão a ameaçar despedir os profissionais de saúde caso estes denunciem falta de condições de trabalho ou faltas de material nas unidades hospitalares durante a pandemia de coronavírus, avança a Bloomberg.

O médico de emergência do estado de Washington, Ming Lin, revelou que na passada sexta-feira foi informado que estava no desemprego porque havia dado uma entrevista a um jornal sobre um post no Facebook onde considerava haver equipamentos e testes de proteção inadequados. Em Chicago, uma enfermeira foi demitida por enviar um e-mail a colegas onde pedia uma máscara mais protetora durante o serviço. Em Nova Iorque, o sistema da NYU Langone avisou os funcionários que estavam em risco de ser demitidos caso prestassem declarações para os meios de comunicação social.

"Os hospitais estão a tentar silenciar enfermeiros e outros profissionais de saúde para tentarem preservar a sua imagem", afirmou Ruth Schubert, porta-voz da Associação de Enfermeiras do Estado de Washington.

Na China, um dos primeiros avisos sobre a misteriosa doença que se veio a revelar falta para milhares de pessoas em todo o Mundo foi dado por um médico numa sala de chat online no final de dezembro. O profissional foi repreendido e forçado a assinar uma declaração da polícia onde declarou que o que tinha feito era ilegal. Acabou por morrer pouco tempo depois ao contrair a doença através de um paciente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)