Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Menina autista deixada no aeroporto de Faro após ser expulsa de avião

Tripulação pensou que criança estava a viajar sem a presença de um adulto responsável.
18 de Agosto de 2018 às 14:03
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
Ryanair
A Ryanair está a ser acusada de ter obrigado uma menina autista, de 13 anos, a sair do avião onde já tinha embarcado no Aeroporto de Faro com destino a East Midlands, no Reino Unido. A criança britânica, que estava a viajar de regresso aos seu país com familiares, foi deixada em Portugal devido ao facto de a tripulação não ter acreditado que esta estava acompanhada por um adulto responsável, relata o jornal The Sun.

Daisy Maddock regressava a casa depois de um período de férias no Algarve para celebrar o 60º aniversário da avó. Poucos dias antes de rumar a Portugal, a sua mãe, Michelle Maddock, de 32 anos, sofreu uma hemorragia cerebral, pelo que ficou impossibilitada de viajar. No entanto, autorizou a menina a viajar com outros parentes através de uma declaração e da cópia dos passaportes da mãe e do pai. A progenitora alega que foi a companhia aérea irlandesa que lhe recomendou que o fizesse.

De acordo com o jornal britânico, a viagem de ida ocorreu sem sobressaltos, no entanto, o regresso veio-se a revelar traumatizante para Daisy, que segundo a mãe, ficou completamente "histérica" ao ter de sair do avião onde já estava sentada.

"A minha filha Daisy embarcou no avião com o resto da minha família sem nenhum problema, até que, 10 minutos antes do aparelho descolar, foi convidada a sair pela tripulação. Uma das hospedeiras afirmou que ela estava desacompanhada por um adulto responsável e disse que ela tinha de sair. Apesar dos meus familiares explicarem a situação e de lhe mostrarem os documentos que eu enviei para ela poder viajar sem a minha presença, a minha filha foi forçada a sair do avião por um segurança", explicou a mulher de 32 anos, desesperada.

A menina terá entrado em pânico, apesar de a madrinha de 70 anos ter saído com ela. "A minha filha está absolutamente assustada e está presa no aeroporto de Faro. Estou há duas horas a tentar pedir esclarecimentos á Ryanair, mas sem sucesso", afirma Michelle.

Ao The Sun, a companhia aérea irlandesa explicou que as crianças com menos de 16 anos não podem viajar acompanhadas e que neste caso em particular, um desentendimento no processo das das reservas de voos levou a que a tripulação acreditasse que Daisy estava sozinha.

"Como um gesto de boa vontade, a criança e o acompanhante adulto foram transferidos para outro voo, que irá partir para East Midlands no mesmo dia", garantiram.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)