Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Menina de 11 anos morreu no ataque em Estocolmo

Atentado na capital sueca matou dois suecos, um belga e o britânico Chris Bevington.
9 de Abril de 2017 às 12:02
Atentado em Estocolmo fez quatro mortos e 15 feridos
Chris Bevington foi identificado como um dos quatro mortos do ataque em Estocolmo
A rua onde o camião atropelou dezenas de pessoas
Quatro pessoas morreram em Estocolmo após ataque com camião
Imagem divulgada pela polícia sueca de um suspeito do ataque em Estocolmo
Atentado em Estocolmo fez quatro mortos e 15 feridos
Chris Bevington foi identificado como um dos quatro mortos do ataque em Estocolmo
A rua onde o camião atropelou dezenas de pessoas
Quatro pessoas morreram em Estocolmo após ataque com camião
Imagem divulgada pela polícia sueca de um suspeito do ataque em Estocolmo
Atentado em Estocolmo fez quatro mortos e 15 feridos
Chris Bevington foi identificado como um dos quatro mortos do ataque em Estocolmo
A rua onde o camião atropelou dezenas de pessoas
Quatro pessoas morreram em Estocolmo após ataque com camião
Imagem divulgada pela polícia sueca de um suspeito do ataque em Estocolmo

Uma das vítimas do ataque com um camião que fez quatro morto em Estocolmo na sexta-feira é uma rapariga de 11 anos. Este domingo, foi revelado que a menor é uma das vítimas de nacionalidade sueca. Estava na Drottninggatan à hora do atentado, onde tinha chegado de autocarro, depois de sair das aulas.

A mãe procurava desesperadamente saber do seu paradeiro, e fez apelos no Facebook a quem pudesse tê-la visto. O caso acabou por ter o desfecho mais terrível.

Este domingo soube-se que, para além desta menina sueca, as outras três vítimas mortais são um cidadão belga, um sueco e outro britânico.

"Nós confirmámos as identidades das pessoas que morreram e as suas famílias já foram informadas", declarou o responsável da polícia de Estocolmo, Jan Evensson, em conferência de imprensa.

A única vítima identificada pelo nome até ao momento é Chris Bevington, cidadão britânico de 41 anos e executivo no serviço de streaming Spotify. A família divulgou uma pequeno comunicado este domingo. "Estamos todos devastados pela morte trágica do nosso talentoso, apaixonado e carinhoso filho", escreveu o pai, John Bevington, numa nota divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido. Chris tinha 41 anos e é descrito como "um pai dedicado".

O ministro belga dos Negócios Estrangeiros já tinha, entretanto, confirmado a morte de um cidadão do país. "Infelizmente, perdemos um compatriota no atentado de Estocolmo. Envio as minhas condolências aos seus familiares e entes queridos", referiu Didier Reynders no seu perfil do Twitter.

Em declarações aos meios de comunicação belga, Reynders referiu que as autoridades suecas levaram 48 horas para identificar a vítima e acrescentou que recebeu a confirmação na manhã deste domingo.



Suspeito ia ser expulso da Suécia
As autoridades suecas divulgaram este domingo que o suspeito da autoria do atentado - um homem de 39 anos do Uzebequistão - tinha pedido autorização de residência no país, o que lhe foi recusado. O homem estaria prestes a ser expulso do país, onde vivia com a mulher e quatro filhos. O pedido de residência foi feito em 2014, mas a decisão negativa só chegou em 2016.

Estava a decorrer o processo de deportação, tanto que, em fevereiro, a polícia tentou localiza-lo para tal, mas não o encontrou na morada indicada.





Ver comentários