Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Menina de 4 anos espancada e deixada à morte comida por ratos

Pai e madrasta estão acusados de homicídio. Criança tinha Síndrome de Down.
Pedro Zagacho Gonçalves 5 de Julho de 2020 às 09:01
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos
Willow Dunn tinha 4 anos

O caso deixou em choque a população de Brisbane, na Austrália. Uma menina de 4 anos com Síndrome de Down foi espancada pelo pai e pela madrasta e deixada a morrer no berço. O corpo da pequena Willow Dunn foi encontrado em avançado estado de decomposição pelas autoridades; tinha sido parcialmente comido por ratos na casa onde a criança vivia com a família.

A autópsia à criança revelou uma série de lesões graves, que atestam que Willow foi agredida antes de morrer. O médico legista notou que a menina apresentava sinais de "mal-nutrição extrema" e marcas de "agressões e maus-tratos recorrentes", fatores que podem ter contribuído para a morte da bebé. No relatório da autópsia há referência também a "queimaduras na cabeça", aparentemente causadas por cigarros, e feridas infetadas no abdómen.

O pai da menina, Mark James Dunn, de 43 anos, e a companheira deste, Shannon Leigh White, de 43, foram acusados pelo homicídio de Willow e estão presos a aguardar julgamento.

Num altura em que a investigação está em curso, vizinhos montaram um memorial para homenagear a pequena Willow e libertaram centenas de borboletas no bairro, animal que representa a Síndrome de Down.

Willow Dunn Brisbane Austrália questões sociais morte maus-tratos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)