Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Michael Bloomberg já gastou 320 milhões e ainda não foi a votos

Terceiro candidato democrata à presidência dos EUA pagou a influenciadores e apostou em grandes ações na TV e rádio.
Maria Vaz 16 de Fevereiro de 2020 às 10:20
Michael Bloomberg
Michael Bloomberg FOTO: Reuters
Os holofotes têm estado concentrados em Bernie Sanders e Pete Buttigieg, os grandes vencedores no arranque das primárias, mas há um terceiro candidato democrata à presidência dos EUA que todos aguardam com expectativa. Ainda não foi a votos e já gastou mais de 320 milhões de euros: Michael Bloomberg.

Empresário e fundador da Bloomberg, empresa de tecnologia e agência de notícias, pagou a influenciadores e humoristas para que fizessem publicações na internet sobre si, em tom divertido. A maioria das publicações encomendadas pelo candidato democrata, de 78 anos, foram para a rede social Instagram e quase todas seguem o mesmo tipo de piadas: mostram uma troca de mensagens entre Bloomberg e os próprios influenciadores e humoristas.

Nesta estratégia para a promoção da sua campanha, o multimilionário só incluiu pequenos influenciadores, ou seja, contas que reúnam entre mil e cem mil seguidores nas redes sociais, pagando pela publicação esporádica daqueles conteúdos. Bloomberg é detentor de uma das maiores fortunas do Mundo (cerca de 50 mil milhões de euros, segundo a revista ‘Forbes’) e garante que todo o dinheiro da sua campanha sairá do seu bolso.

Mas não foi só nas redes sociais que gastou avultadas quantias. O ex-mayor de Nova Iorque apostou também em grandes ações na televisão e na rádio.

Segundo os assessores de Bloomberg, a ideia é fazer uma campanha fora do normal. Apesar de ainda não ter disputado qualquer eleição primária, Bloomberg já terá gasto, só nos primeiros três meses de campanha, 320 milhões de euros. Bloomberg decidiu não participar nas quatro primeiras etapas da corrida democrata, tendo-se concentrado nos estados chamados a votar na Super Terça-Feira, incluindo Texas e Califórnia, que dão um grande número de delegados.

SAIBA MAIS
3 de março é o dia marcado para a Super Terça-Feira, com a realização de primárias em 15 estados, sendo uma das etapas mais importantes desta fase do processo eleitoral norte-americano da escolha dos candidatos à presidência do país. A partir deste dia fica praticamente definida a corrida para as nomeações dos partidos.

Bernie Sanders segue na frente das sondagens, mas a surpresa Pete Buttigieg também surge bem colocado, após as votações nos dois primeiros estados, Iowa e New Hampshire.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)