Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Acompanhe ao minuto o terror na Bélgica

Atentados em Bruxelas fazem 31 mortos e 270 feridos.
Daniela Espírito Santo, Daniela Lapo, Pedro Zagacho Gonçalves, Tânia Pires e Tiago Ruas 22 de Março de 2016 às 09:04
Polícia belga no aeroporto de Bruxelas, após as explosões
Polícia belga no aeroporto de Bruxelas, após as explosões FOTO: AP

19h30- Belga Ibrahim El Bakraoui foi deportado para Holanda em Julho.

18h54- Governo belga baixa para três o nível de alerta antiterrorista.


18h25- A ministra da Administração Interna (MAI) declarou hoje que a reunião de ministros europeus tida em Bruxelas após os atentados de terça-feira resultou na "necessidade absoluta" assumida por todos de haver um reforço na "troca de informações" sobre possíveis suspeitos.

17h00- O ministro do Interior holandês assegurou hoje que será analisado se houve algum problema de comunicação com a Bélgica sobre a expulsão da Turquia, no verão passado, de Ibrahim el-Bakraoui, um dos terroristas suicidas dos atentados de Bruxelas.

"Não o sabemos, neste momento. Vai-se analisar muito pormenorizadamente para ver o que aconteceu", disse o ministro Ronald Platerk, ao chegar ao conselho extraordinário de ministros do Interior europeus, precisando que esta questão é o tema de uma carta que o Governo holandês vai enviar hoje ao seu parlamento.

Inquirido sobre como pôde acontecer que os terroristas se passeassem pela Europa sem serem detetados, respondeu: "Vivemos numa sociedade aberta, não num Estado policial. Pode acontecer que as pessoas façam coisas horríveis".

16h55- O aeroporto internacional de Bruxelas-Zaventem vai permanecer encerrado para voos comerciais pelo menos até domingo, anunciou hoje a sociedade gestora do aeroporto.

16h12- O secretário de estado do desporto francês, Thierry Braillard, disse hoje que a segurança será a maior prioridade para o Campeonato da Europa de futebol, que decorrerá em França entre 10 de junho e 10 de julho.

14h12 - O taxista que conduziu os bombistas suicidas ao aeroporto não pôde tocar nas suas malas. Além disso, os terroristas terão ficado em silêncio durante a viagem, avança o jornal belga DH.

13h55 - 
O parlamento belga prestou hoje homenagem às vítimas dos atentados de Bruxelas na terça-feira, com um minuto de silêncio e várias intervenções lembrando os "atos abominável e cruéis" perpetrados na capital belga.

A cerimónia decorreu no parlamento do país, que dista a menos de um quilómetro da estação de metro de Maelbeek, um dos locais alvos de ataque terrorista na terça-feira.

Na cerimónia estiveram, entre outros, o rei e rainha da Bélgica, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deputados, vários ministros do executivo belga, e o chefe do Governo, Charles Michel, que interveio para lembrar os "atos abomináveis e cruéis" e defender a "liberdade e tolerância".

12h23 -
O ministro do interior belga apresentou a demissão, mas a mesma foi rejeitada pelo primeiro-ministro Charles Michel.

12h12 -
Salah Abdeslam não sabia dos atentados de Bruxelas. A informação foi avançada pelo advogado do terrorista.

11h37 -
A companhia aérea Brussels Airlines está a retomar alguns dos seus voos comerciais a partir dos aeroportos de Liege e de Antuérpia, enquanto o principal aeroporto da capital belga continua encerrado.

11h13 -
Um dos bombistas suicidas dos ataques em Bruxelas, Ibrahim El Bakraoui, foi deportado da Turquia duas vezes no ano passado.

10h25 - Khalid e Ibrahim El Bakraoui, os bombistas suicidas que se fizeram explodir no aeroporto de Bruxelas, estavam a planear ataques às centrais nucleares belgas. A informação é avançada pelo jornal Dernier Heure. Porém, a detenção de Salah Abdeslam terá feito acelerar os planos dos terroristas.

09h57 -
A imprensa belga avança que as autoridades estão agora ativamente à procura de um segundo suspeito que terá sido cúmplice de Khalid el-Bakraoui no ataque bombista à estação de metro de Maelbeek.

09h23 - Todos os voos da Ryanair com partida e chegada ao aeroporto de Zaventem vão passar a operar no aeroporto de Charleroi até à próxima terça-feira, 29 de março, inclusive.


08h25 - 
A imprensa francesa e belga avança que um segundo homem, que carregava uma mala, foi visto em imagens captadas pelas câmaras de videovigilância do metro de Bruxelas juntamente com Khalid el-Bakraoui - o suspeito que as autoridades acreditam ter sido o responsável pela explosão na estação de metro de Maelbeek.

Quarta-feira, 24 de março
23h59 - 
O Governo federal belga decidiu hoje, juntamente com o parlamento, convocar para quinta-feira um minuto de silêncio em todo o país em memória das vítimas do duplo atentado de terça-feira em Bruxelas, que matou 31 pessoas.

21h14 -
 Marc Wilmots, selecionador de futebol da Bélgica, disse hoje que teria preferido disputar o particular de terça-feira contra Portugal em Bruxelas, como inicialmente previsto, e que não tem "medo do terrorismo".

"Queria jogar em Bruxelas, em casa, porque sou contra o medo. Devemos continuar a viver, mas respeito as decisões das autoridades", comentou na capital belga o treinador, referindo-se à inversão do papel de anfitrião, que passa para Portugal, em Leiria.

20h23 - 
Um dos bombistas suicidas que morreu em Bruxelas é o fabricante das bombas dos ataques de Paris, em novembro passado. A informação está a ser avançada pela agência AP.

20h03 - 
O Ministério da Saúde belga atualizou hoje o número de feridos dos atentados de terça-feira em Bruxelas para 300. O anterior balanço provisório dava conta de 31 mortos e 270 feridos.

18h38 - 
Najim Laachraoui é o segundo bombista suicida no aeroporto de Bruxelas. As autoridades confirmam que se fez explodir ao lado de Ibrahim El Bakraoui. Pensava-se que Laachraoui estava em fuga.


18h27 - 
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai assistir ao jogo particular de futebol entre as seleções de Portugal e da Bélgica, na terça-feira em Leiria, confirmou à Lusa fonte da assessoria de imprensa de Belém.

18h26 - 
A ministra da Administração Interna disse hoje que não se justifica alterar o nível de alerta de ameaça terrorista em Portugal, avançando que as autoridades mantêm o nível de vigilância e estão em permanente contacto com as congéneres europeias.

18h25 - 
A Câmara de Lisboa aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar pelas vítimas dos recentes atentados terroristas de Bruxelas, Istambul e Ancara.

O executivo expressa também "toda a solidariedade, amizade e apoio às cidades de Ancara, Istambul e Bruxelas", assim como "repúdio e profunda condenação dos atos hediondos de que a Europa foi alvo".

18h21 -
Presidente turco afirma que o terrorista deportado da Turquia para a Holanda foi identificado como Ibrahim El Bakraoui, um dos irmãos que se fez explodir no aeroporto de Bruxelas.

18h10 -
Jornal belga "De Standaard" afirma que o terrorista que supostamente estava em fuga pode ter morrido na explosão.

17h53 - 
O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, lamentou hoje os atentados terroristas ocorridos na terça-feira em Bruxelas e as dificuldades consequentes para alterar o encontro entre as seleções portuguesa e belga.

17h51 - 
A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decretou hoje um minuto de silêncio em todos os jogos a realizar no sábado, "como manifestação de pesar pelas vítimas dos ataques terroristas ocorridos na Turquia e na Bélgica".

Assim, refere a LPFP em comunicado, "em defesa de valores fundamentais como a tolerância e o respeito pelos direitos humanos, as quatro partidas da II Liga, três referentes à 36.ª jornada e uma à 39.ª, serão precedidas do cumprimento de um minuto de silêncio".

17h37 -
Agência Belga citada pela Reuters garante que o Aeroporto de Bruxelas vai manter-se fechado até sexta-feira. 

17h29 - 
Os jogos de Portugal com a Bulgária e com a Bélgica vão ser antecedidos de um minuto de silêncio, em memória das vítimas dos atentados de Bruxelas, disse hoje fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Este gesto abrange os jogos de todas as seleções portuguesas e de todas as competições organizadas pela FPF entre 24 e 30 de março. No caso das provas nacionais, a homenagem estende-se ao ex-árbitro internacional Joaquim Campos, que morreu na semana passada. Entre todos, destaca-se o jogo particular entre Portugal e Bélgica, de preparação para o Euro2016, que, face aos ataques, foi transferido do Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas, para o Estádio Municipal de Leiria, no dia 29 de março.

17h27 - 
São Tomé e Príncipe condenou hoje de "forma firme e inequívoca" os atentados perpetrados em Bélgica e reivindicados pelo Estado Islâmico na terça-feira.

O chefe de estado são-tomense, que "lamenta profundamente as perdas de vidas humanas" nestes atentados, diz não ter "dúvidas que os belgas jamais de deixarão petrificar pelo medo como pretendem os autores destas atrocidades. A democracia jamais cederá ao terror".

17h19 -
O presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, voltou a falar sobre os atentados em Bruxelas e garantiu novamente que o Daesh vai ser destruído. 

17h12 -
O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, anunciou que irá visitar a Bélgica na sexta-feira. Kerry está neste momento em Moscovo em conversações com Vladimir Putin e irá aproveitar a passagem pela Europa para se encontrar com oficiais belgas. 


16h49 -
Presidente da Turquia revelou que um dos suspeitos dos atentados de ontem foi preso na Turquia em junho mas acabou deportado para a Holanda. 

16h30 -
 Os ministros da Defesa português e do Luxemburgo reuniram-se hoje na capital deste país e afirmaram existir um "consenso alargado" de "não ceder" perante os ataques terroristas e concertaram posições no domínio da Defesa.

16h22-
Os ministros da Justiça e Administração Interna da União Europeia (UE) juntam-se na quinta-feira, em Bruxelas, numa reunião de emergência após os atentados de terça-feira, que fizeram pelo menos 31 mortos, foi hoje anunciado.

Na sequência dos atentados em Bruxelas, a presidência semestral holandesa da UE anunciou, através da rede social Twitter, uma reunião na quinta-feira dos "ministros da Justiça e Administração Interna e representantes das instituições da UE".

14h45 -
A embaixada britânica em Bruxelas abriu um livro de condolências no Facebook. O livro digital pode ser assinado aqui.


Já a explosão no metro de Maelbeek fez 20 mortos, 106 feridos, 17 dos quais em estado crítico (informação corroborada pelo presidente da Câmara de Bruxelas). 

13h59 - O governo alemão recusou associar a palavra "guerra" à situação vivida atualmente na Europa, reiterando o compromisso da chanceler Angela Merkel de combater o terrorismo "com determinação e unidade".

"Cada um escolhe os termos que considera necessários e não é minha função comentar os termos usados por um líder de um país estrangeiro", disse o porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, quando questionado se Berlim partilhava da mesma opinião do primeiro-ministro francês, Manuel Valls, de que a Europa está "em guerra".


13h20 -
 A polícia encontrou 15 quilos de explosivos e vários materiais para o fabrico de bombas no apartamento de Schaerbeek de onde partiram os autores do ataque ao aeroporto de Bruxelas, informou hoje o procurador belga.

Como tinha sido avançado pela imprensa, o procurador, Frédéric Van Leeuw, indicou que foi uma informação dada pelo taxista que transportou os presumíveis terroristas para o aeroporto que permitiu às autoridades identificar a residência ocupada pelos suspeitos em Schaerbeek.

"15 quilos de explosivos do tipo TATP foram encontrados, 150 litros de acetona, um detonador, malas cheias de pregos, ventiladores e outros materiais", disse numa conferência de imprensa em Bruxelas.

12h54 - 
O procurador belga identificou hoje Ibrahim El-Bakraoui como um dos autores do atentado no aeroporto de Bruxelas e Khalid El-Bakraoui como autor do atentado no metro, adiantando que um terceiro suspeito dos atentados de terça-feira está em fuga.

Segundo o procurador, os ataques no aeroporto de Zaventem e na estação de metro de Maelbeek fizeram 31 mortos e 270 feridos, Frédéric Van Leeuw.

Ibrahim El-Bakraoui deixou um testamento no computador em que diz que se sentia "pressionado" e que já "não sabia o que fazer". O terrorista diz que não quer acabar numa cela como Salah Abdeslam.

12h07 -
A TAP vai realizar hoje às 14:50 um voo Lisboa/Liège, na Bélgica, sendo o percurso feito por via rodoviária até Bruxelas, onde terça-feira ocorreram atentados teroristas, com 34 mortos, adiantou uma fonte da transportadora portuguesa.

12h04 - UEFA descarta jogos à porta fechada no Euro2016.

12h03 - Os ministros da Administração Interna na União Europeia (UE) vão reunir-se nos próximos dias para debater mais uma vez a questão da coordenação da segurança e combate ao terrorismo, foi hoje anunciado em Bruxelas.

11h45 - Aeroporto de Bruxelas vai manter-se fechado na quinta-feira.

11h39 - No minuto de silêncio que hoje sucedeu pelas 12:00 de Bruxelas (menos uma hora em Portugal continental), centenas de pessoas juntaram-se no centro da cidade para lembrar, com lágrimas e gritos pelo país à mistura, os atentados de terça-feira.

"Viva a Bélgica!", ouviu-se no final do minuto de silêncio que juntou muitas centenas de pessoas junto à Praça da Bolsa, no centro da cidade, na Anspach, rua pedonal repleta de comércio e uma das principais zonas de concentração de pessoas de Bruxelas.

O minuto de silêncio foi acompanhado por lágrimas e consternação, inclusive de alguns dos muitos agentes de segurança que se encontravam no local.

11h23 - O Centro Cultural Islâmico de Madrid condenou hoje um ataque com tochas e latas de fumo contra a maior mesquita de Madrid, na auto-estrada M-30, na sequência dos atentados terroristas de terça-feira em Bruxelas.

O ataque contra a mesquita de Madrid, uma obra financiada pela família real da Arábia Saudita, foi atribuído ao grupo de extrema-direita "Lar Social Madrid".

11h20 - 
O jogo Bélgica-Portugal, que se deveria disputar na próxima terça-feria em Bruxelas foi anulado. A câmara de Bruxelas pediu para o jogo ser cancelado e a federação belga anuiu. Quem comprou bilhete terá até dia 1 de abril para pedir a devolução do dinheiro.


O CM apurou que a Federação Portuguesa de Futebol convidou a equipa belga a vir disputar o jogo a Portugal. Ainda não haverá resposta.


10h28 -
O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, disse hoje que, até ao momento, "mais de trinta pessoas" foram identificadas por terem ligações aos ataques terroristas em Paris, que ocorreram a 13 de novembro passado.

"Até à data, mais de trinta pessoas foram identificadas por terem ligações aos atentados de Paris. Onze morreram, doze estão na prisão e outros são procurados", disse Valls na Rádio Europe 1.

10h26 - O primeiro-ministro belga, Charles Michel, cancelou a visita oficial à China prevista para esta semana, anunciou hoje uma porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

10h23 -
Pelo menos 21 cidadãos com passaporte português ficaram feridos no duplo atentado terrorista de terça-feira em Bruxelas, disse hoje à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

09h55 -
O belga DHNet.be avança que o suspeito de terorrismo que estava em fuga terá sido apanhado pelas autoridades em Anderlecht. Esta informação ainda não foi confirmada pelos organismos de segurança da Bélgica. A notícia acabaria, no entanto, por ser desmentida pela polícia local, que confirma a detenção de um indivíduo, mas nega que o mesmo seja Najim, o terceiro suspeito do atentado no aeroporto.

09h50 - Um porta-voz da transportadora aérea nacional (TAP) garantiu hoje que os passageiros que pretendiam viajar para Bruxelas podem solicitar que o bilhete seja reemitido para voarem para os aeroportos de países vizinhos.

A TAP informou que vai realizar um voo (às 12:50) entre Lisboa e o Luxemburgo, providenciando nesta cidade transporte rodoviário, para levar e trazer os passageiros de Bruxelas. Há ainda a possibilidade de pedir a reemissão dos bilhetes para aeroportos de Paris, Amesterdão ou Frankfurt, além de Luxemburgo.

09h33 -
Um minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados de terça-feira em Bruxelas está previsto para as 12:00 locais, com a participação dos reis e do primeiro-ministro belgas, anunciaram as autoridades.

"Convido a população a observar um minuto de silêncio ao meio-dia (11:00 em Lisboa) de hoje, em homenagem às vítimas dos atentados terroristas de 22 de março", escreveu o chefe do Governo de Bruxelas, Rudi Vervoort, no Twitter.

O rei dos belgas e a rainha, Filipe e Matilde, assim como o primeiro-ministro, Charles Michel, assistirão à homenagem próximo da rotunda de Schuman, junto às instituições europeias, informou o Palácio Real.

09h20 - A seleção belga de futebol, que recebe Portugal a 29 de março, em jogo particular agendado para Bruxelas, voltou hoje a cancelar um treino, na sequência dos atentados de terça-feira.

A sessão estava marcada para as 11:00 locais (10:00 em Lisboa), no estádio Rei Balduíno, palco do encontro de 29 de março, mas a federação belga decidiu por um novo cancelamento.

08h20 -
O Aeroporto Internacional de Incheon, o maior da Coreia do Sul e a principal porta de entrada em Seul, reforçou hoje a segurança devido aos atentados de terça-feira em Bruxelas, que causaram a morte de 34 pessoas.

08h05 -
O primeiro-ministro francês considerou hoje "urgente" reforçar o controlo nas fronteiras externas da União Europeia.

07h38 - O aeroporto de Toulouse foi hoje evacuado para uma "inspeção de segurança", indicou a Polícia de Fronteiras de França, numa altura em que o país está em alerta terrorista máximo, após os atentados de terça-feira em Bruxelas.

A inspeção foi ordenada depois de ter sido encontrada uma encomenda suspeita no aeroporto, com as operações de verificação ainda em curso cerca das 08:00 de Lisboa (09:00 em Toulouse).

07h20 - Dois irmãos de apelido El Bakraoui, que tinham já ficha na polícia, foram identificados como bombistas suicidas nos atentados de terça-feira no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas, informou hoje a televisão pública RTBF.

07h17 - Pelo menos três carros foram usados pelos alegados terroristas de Bruxelas para o duplo atentado de terça-feira: um táxi, um Renault Clio e um Audi S4 preto, avança hoje o diário belga "La Libre Belgique". Imediatamente depois dos atentados, várias testemunhas destacaram a presença de um veículo da marca Audi, de cor escura e sem matrícula, com três ou quatro indivíduos no interior, no aeroporto. Segundo o diário, a pista conduz a uma pessoa de Limburgo, província de Liége, com 22 anos e que já esteve sob observação dos serviços secretos no ano passado. O proprietário do Audi S4 visto em Zaventem pertence à comunidade turca e é conhecido pelos serviços secretos belgas por ter ido no ano passado à Arábia Saudita, de acordo com o jornal.

Identificado apenas pela letra A, viajou para esse país com outras três pessoas de Limburgo, com 22, 25 e 26 anos, e com um homem de Amberes de 33 anos e origem marroquina. Os dados do Audi, tal como os de um Renault Clio, foram transmitidos rapidamente às autoridades fronteiriças francesas, luxemburguesas, alemãs e holandesas.

As pessoas que estavam dentro do Audi não saíram, porém, no aeroporto, onde aconteceram duas explosões, e regressaram a Bruxelas. O diário deixa a possibilidade de se tratar de uma segunda equipa de bombistas suicidas, que foi para Woluwe-Saint-Lambert, um dos municípios da região Bruxelas-Capital, com o objetivo de realizar o segundo atentado no metro de Maelbeek.

O terceiro carro usado pelos alegados terroristas era um táxi, que transportou os três suspeitos da autoria das explosões no aeroporto.

Terça-feira, 22 de março
23h59 - 
A histórica Praça da Bolsa, em Bruxelas, transformou-se hoje num espaço de homenagem às vítimas dos atentados, com pessoas a deixarem mensagens escritas a giz no chão, como "Bruxelas I love you".

23h55 -
 Uma zona do aeroporto internacional de Denver, nos Estados Unidos, foi hoje evacuada devido a uma "possível ameaça de segurança", que acabou por revelar-se um falso alarme, informaram as autoridades aeroportuárias.

A polícia evacuou o edifício devido a um "pacote suspeito na ala oeste do terminal principal", assinalaram as mesmas fontes, sem avançar com mais detalhes. "Agradecemos aos passageiros pela paciência. A segurança é a nossa preocupação número um. Voltaremos à normalidade em breve", acrescentaram.

As autoridades do aeroporto internacional de Denver, o sexto com maior tráfego nos Estados Unidos, referiram que os voos não iriam ser afetados pelo incidente, mas que poderão ocorrer "atrasos".

23h33 - 
Uma delegação das polícias federal norte-americana (FBI, na sigla em Inglês) e nova-iorquina vai deslocar-se a Bruxelas, anunciou hoje à noite o responsável policial da luta antiterrorista em Nova Iorque, John Miller. A razão avançada é a existência de norte-americanos entre as vítimas dos atentados de hoje na capital belga.

22h57 - 
O presidente da Câmara Municipal de Lisboa afirmou hoje que o combate ao terrorismo deve ser "implacável" e que o "medo não pode vencer na sociedade", ressalvando que o julgamento não deve ser generalizado para além dos terroristas.

22h36 - 
Espanha vai reforçar a segurança nos seus aeroportos em resposta aos ataques perpetrados esta terça-feira em Bruxelas, anunciou o ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz.

22h24 - 
O Governo venezuelano condenou hoje os ataques terroristas em Bruxelas, que fizeram pelo menos 34 mortos, e apelou à comunidade internacional para unir esforços para prevenir as causas do terrorismo no mundo.

21h43 - 
A polícia alemã intercetou hoje três kosovares que viajavam num automóvel procedente de Bruxelas, que circulava entre Munique e cidade austríaca de Salzburgo, que segundo a imprensa alemã podem estar relacionados com redes terroristas.

21h28 - 
Ministério Público francês abriu hoje uma investigação por assassínio e tentativa de assassínio depois dos atentados registados hoje em Bruxelas, Bélgica, que provocaram mais de 30 mortos e cerca de 200 feridos.

21h24 - 
Os terroristas que atacaram o aeroporto internacional de Bruxelas, onde duas explosões fizeram hoje de manhã pelo menos 14 mortos, transportavam as bombas em malas que colocaram em carrinhos de transporte de bagagem.

21h14 -
O investigador e perito em terrorismo internacional do Instituto Elcano Fernando Reinares considerou hoje "razoável" pensar que as forças de segurança belgas e francesas estão "transbordadas" pelos prováveis terroristas regressados de experiências no estrangeiro.

Em declarações à Efe RV, Reinares estimou que na Bélgica podem existir cerca de 600 indivíduos que foram para junto do grupo Daesh, dos quais cerca de um quarto já regressou, "e nem todos estão na prisão".

21h11 -
O Aeroporto Internacional de Denver está a ser parcialmente evacuado devido a uma possível ameaça de segurança, disseram hoje as autoridades norte-americanas locais. A polícia de Denver está a evacuar parte do terminal principal, do lado oeste, entre as portas 600 e 610 nos níveis 5 e 6, de acordo com um "tweet" do aeroporto de Denver.

Os voos programados não sofreram alterações, e o terminal este permanece aberto aos passageiros, apesar de não ser permitida a entrada de veículos e passageiros no terminal oeste, segundo as autoridades disseram ao jornal Denver Post. Os detalhes da ameaça ainda não foram tornados públicos.

20h55 - 
A Polícia de Segurança Pública (PSP) informou hoje, através da sua página no Facebook, que vai manter nos próximos dias um "reforço policial de maior visibilidade" como "medida preventiva".

20h54 - 
De acordo com o governo as escolas devem abrir na quarta-feira e alguns transportes públicos, em princípio, vão começar a funcionar.

20h41
- O ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon, condenou hoje o duplo atentado cometido em Bruxelas e advertiu que este e outros anteriores ataques na Europa supõem "uma terceira guerra mundial contra os valores humanistas que partilhamos" no ocidente. 

20h25 - 
O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, defendeu hoje maior cooperação entre os serviços secretos europeus na troca de dados no âmbito do combate ao terrorismo e lamentou que funcionem em "panelas separadas".

20h24 - 
A Cáritas Portuguesa manifestou o seu "veemente repúdio" pelos "criminosos atentados" ocorridos hoje em Bruxelas e defendeu que o "terrorismo crescente" obriga a uma "mudança de rumo civilizacional" capaz de construir a justiça e a paz.

"A realidade trágica de um terrorismo crescente evidencia a necessidade de concretizarmos uma mudança de rumo civilizacional capaz de construir a justiça e a paz, que se contraponham a todo o tipo de carências geradoras de ações fundamentalistas", refere em comunicado a Comissão Permanente da Cáritas Portuguesa, reunida em Fátima.

20h15 -
É divulgado um raio-x de uma das vítimas ferida nos ataques terroristas de hoje no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas.

A imagem mostra um prego no peito de um paciente tratado no Hospital Militar de Neder-Over-Heembeek, no norte de Bruxelas.

20h08 - Conselho de Segurança da ONU condenou hoje "nos termos mais duros" os atentados em Bruxelas, reivindicados pelo grupo extremista Daesh, e exortou todos os países a reforçarem a luta contra o terrorismo. 

Num comunicado, os 15 Estados-membros deste órgão das Nações Unidas expressaram a sua solidariedade para com a Bélgica e sublinharam "a necessidade de intensificar os esforços regionais e internacionais para derrotar o terrorismo e o extremismo violento".

20h06 - 
A polícia holandesa informou hoje que aumentou o nível de segurança nas estações de comboio das maiores cidades do país, assim como nas ligações internacionais, depois dos atentados ocorridos em Bruxelas.


20h05 - De acordo com um tweet o Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, irá visitar a Bélgica na quarta-feira.





19h55 - 
O governo belga pede um minuto de silêncio na quarta-feira às 12h00 locais (11h00 em Lisboa) como forma de homenagem às vítimas.

19h50 -
O Governo espanhol manteve hoje o nível de risco de atentado terrorista no grau 4 (alto risco, um degrau abaixo do nível máximo) na sequência de uma reunião de especialistas convocada após os atentados de Bruxelas.

19h30 -
Os Paços do Concelho de Lisboa vão ser hoje iluminados a preto, amarelo e vermelho, as cores da bandeira da Bélgica, como forma de homenagem às vítimas dos ataques que aconteceram hoje em Bruxelas, informou fonte municipal.

19h27 -
Vários monumentos por todo o mundo iluminaram-se com as cores da Bélgica, como forma de homenagem às vítimas dos atentados de hoje. Homenagens às vítimas dos atentados.



19h25 -
O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, numa mensagem difundida pelo portal de vídeo youtube, expressou as suas "condolências e solidariedade em memória das vítimas", dos ataques registados hoje em Bruxelas.

"Depois uma palavra de serenidade. Serenidade, porque, em momentos destes, todos nós, como concidadãos da Europa, também de Bruxelas, neste dia, temos de manter bem viva, aquela que é a nossa herança, que temos de transportar em termos de Direitos Humanos, de dignidade de todos e de cada um, de respeito pelas leis, e de nos mantermos fiéis àquilo que, como europeus, nos constituiu melhor", afirma o prelado.

19h20 -
O secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, considerou hoje que o "terrorismo é sempre sinistro, obscuro e tem que ser combatido", mas rejeitou que o combate seja "intervencionista e militarista" e pediu que os refugiados não sejam olhados com desconfiança.

18h43 -
 Apoiantes da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) estão a usar os atentados de hoje em Bruxelas como argumento para o voto 'sim' no referendo de junho, apontando o dedo ao espaço Schengen de livre circulação.

O porta-voz para a defesa do Partido para a Independência do Reino Unido (UKIP, na sigla inglesa) Mike Hookem disse que "o facto de terroristas poderem atacar o coração da UE com aparente facilidade demonstra que estão perfeitamente instalados para explorar o facilitismo para a segurança criado pelo acordo de Schengen e a política de portas abertas da UE".

18h42 - 
Os líderes da comunidade muçulmana da Bélgica condenaram hoje com firmeza os atentados terroristas de Bruxelas que esta manhã provocaram pelo menos 34 mortos e mais de 200 feridos.

Em comunicado, a Liga dos Imãs da Bélgica exprimiu-se contra "os atos criminosos e inqualificáveis cometidos no aeroporto nacional de Zaventem e no bairro europeu em Bruxelas", e exprime "a sua inteira solidariedade e sinceras condolências" às famílias das vítimas. 

18h25 -
Um engenho explosivo com pregos, bem como produtos químicos e uma bandeira do grupo extremista Daesh, foram encontrados durante buscas realizadas hoje em Bruxelas, após os ataques que atingiram a capital belga, anunciou o Ministério Público belga.

"As buscas realizadas em Schaerbeek (uma comuna nos arredores de Bruxelas) levaram à descoberta de um engenho explosivo que tinha entre outros elementos pregos", precisou um comunicado do Ministério Público belga.

"Os investigadores encontraram igualmente produtos químicos e uma bandeira do Daesh", acrescentou a mesma nota informativa.

18h20 - 
O rei belga falou ao país. Philippe da Bélgica disse estar em luto profundo. "Estamos confrontados com uma ameaça, mas vamos continuar a trabalhar em conjunto com calma, segura e com dignidade. Esta é a nossa força", afirmou o rei.

O rei agradeceu aos serviços de emergência pelo trabalho prestado. Afirmou ainda que o dia 22 de março nunca mais será igual.

17h58 -
"Várias investigações estão em curso em vários locais do país, várias testemunhas estão a ser igualmente ouvidas", precisou o procurador federal, Frédéric Van Leeuw, durante uma conferência de imprensa.

17h57 -
A GNR decidiu reforçar a vigilância junto às fronteiras e nas redes viária e ferroviária como medida de precaução depois dos atentados desta terça-feira de manhã em Bruxelas, disse à Lusa fonte do comando geral da guarda.

17h56 -
A Ryanair informou esta terça-feira que devido ao encerramento do aeroporto de Bruxelas Zaventem, na sequência dos atentados desta manhã, todos os voos com partida e chegada a este destino foram cancelados.

17h40 -
O presidente do observatório de terrorismo português acredita na hipótese de "retaliação" como motivo para os ataques em Bruxelas, mas rejeita que isso sirva "de pretexto para uma reação de tibieza". Em declarações à Lusa, Rui Pereira, presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), admitiu que a "sequência temporal" da detenção, na sexta-feira, num bairro da capital belga, do principal suspeito dos atentados de Paris, que, em novembro do ano passado, causaram 130 mortos, "favorece a ideia de retaliação".

17h39 -
O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares considerou hoje que os atentados no metropolitano e no aeroporto de Bruxelas atacaram não apenas "o coração de um país amigo", mas também os valores civilizacionais comuns aos europeus.Pedro Nuno Santos falava em plenário, na Assembleia da República, momentos antes de o parlamento condenar por unanimidade os atentados desta manhã no aeroporto e metropolitano de Bruxelas.Falando em nome do Governo e tendo a ouvi-lo nas galerias o embaixador belga em Portugal, Boudewijn Dereymaerker, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares declarou que a Europa "acordou em profundo choque com a notícia de mais bárbaros atentados".

17h33 -
A fronteira franco-belga apresenta maiores e visíveis medidas de segurança, observando-se dezenas de agentes da autoridade no local a revistarem viaturas, na sequência dos ataques de hoje de manhã em Bruxelas, que causaram, pelo menos 34 mortos. A Lusa constatou na zona de Tournai, pelas 17h30 locais, a cerca de 80 quilómetros da capital belga, que as viaturas que se dirigem para França são revistadas. As viaturas que circulam no sentido inverso não são revistadas.O trânsito regista um aumento considerável, sendo ainda notada uma única faixa de circulação no sentido Bélgica-França, em vez das duas habituais, para facilitar a intervenção policial.

17h32 -
A Grã-Bretanha mudou a recomendação de viagens para Bruxelas, aconselhando agora todos os britânicos a não viajarem para a capital belga a nao ser que a viagem seja realmente essencial, avança a agência France Presse.

17h31 -
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, transmitiu esta terça-feira as suas condolências ao povo belga pelos atentados em Bruxelas e considerou que foram parte de "um assalto contínuo contra todos".

17h30 -
A chanceler alemã, Angela Merkel, declarou-se horrorizada pelos atentados esta terça-feira e determinada "a vencer o terrorismo".

17h28 -
O eurodeputado José Inácio Faria, eleito pelo Partido da Terra (MPT), continua retido no edifício do Parlamento Europeu, de onde ainda não sabe quando poderá sair.

17h25 -
O Centro de Crise Belga pediu à população para adiar o seu regresso a casa por transportes públicos tendo em conta as longas filas de acesso às estações que foram reabertas. 

17h00 -
A polícia federal belga emitiu um mandado de busca e captura contra um dos presumíveis autores do ataque registado hoje no aeroporto internacional de Bruxelas, que fez pelo menos 14 mortos. A polícia belga também colocou uma mensagem na rede social Twitter, em que mostra uma imagem do presumível terrorista, captada pelas câmaras de videovigilância do aeroporto de Zaventem, e pergunta se alguém conhece o homem em questão. A imagem mostra um homem de óculos, que veste um blusão branco e usa um chapéu preto. O homem está a empurrar um carrinho de bagagens do aeroporto com um grande saco preto.

A polícia garante discrição a quem der informações sobre o presumível suspeito.

Os 'media' belgas tinham divulgado antes uma imagem que mostrava o suspeito e outros dois homens de roupa escura e de cabelo escuro que também empurravam, respetivamente, um carrinho com bagagem.




16h59 -  
O primeiro-ministro de Itália, Matteo Renzi, defendeu hoje a criação de um "estrutura unitária de segurança e defesa "na União Europeia contra o terrorismo, no dia em que Bruxelas foi vítima de dois atentados reivindicados pelo Daesh.

16h37 - 
O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon considerou esta terça-feira que os ataques terroristas a Bruxelas, esta manha, são "desprezíveis" e defendeu que os responsáveis devem ser "rapidamente levados à justiça".

16h33 - 
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse esta terça-feira que os atentados, em Bruxelas, "afetam mas não assustam" a Europa, apelando à "união face ao terror".

16h16 -
Os serviços de segurança encontraram e destruíram uma terceira bomba no Aeroporto de Bruxelas, confirma a Agência Reuters. 

16h11 -
O principal responsável pelo Aeroporto de Bruxelas, Arnaut confirmou que não haverá mais voos nem esta terça-feira nem quarta-feira e descreveu o dia de hoje como um "dia negro". "Este é, sem sombra de dúvida, o dia mais negro da história deste aeroporto. Gostaríamos de agradecer a todos os serviços de salvamento e emergência, aos passageiros e aos funcionários por toda a sua compaixão, solidariedade e ajuda", foi dito. 

16h03 - Todos os voos de amanhã da Brussels Airlines estão cancelados. Os mais de 24 mil passageiros afetados serão reembolsados, garante a companhia. 

16h00 - Uma pequena multidão juntou-se à porta de uma das estações que reabriram esta tarde. 



15h57 -
O Palácio Real da Bélgica confirma que o Rei Filipe irá falar à Nação às 19 horas locais, 18 horas em Portugal. 

15h56O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, expressou o pesar do Estado português pelos ataques terroristas em Bruxelas desta terça-feira, renovando o compromisso do país na luta contra o terrorismo. 

15h53 - O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, manifestou pesar pelas vítimas dos atentados ocorridos em Bruxelas, que considerou um "ataque à Europa" e a todos os europeus e defendeu a necessidade de uma "defesa moderna".

15h49 - O Presidente norte-americano, Barack Obama, condenou os "chocantes" ataques em Bruxelas, afirmando que os Estados Unidos da América vão fazer tudo ao seu alcance para procurar os responsáveis.

15h30 - Chega oficialmente a confirmação: o Daesh reivindicou a autoria do ataque a Bruxelas desta terça-feira.



14h44 -
O  ministro do Interior belga, Jan Jambom, anunciou que foram decretados três dias de luto nacional.

14h40 -
As autoridades belgas estarão em busca de 5 suspeitos, entre os quais estará Najim Laachraoui, cúmplice de Salah Abdeslam, identificado no início desta semana.

14h30 -
Surgem as primeiras imagens dos suspeitos do ataque no aeroporto de Zaventem.


14h20 -
O Presidente norte-americano Barack Obama prometeu, em Cuba, que "vai ser feito o que for necessário" para levar os responsáveis pelos ataques à Justiça. Em Havana, Obama expressou as condolências ao povo belga e prometeu todo o apoio dos EUA à Bélgica. "Esta é mais uma prova de que nos devemos unir para combater o terrorismo. podemos e vamos superar isto", afirmou.

14h06 - Fonte da polícia belga diz que o edíficio Berlaymont , em que a Comissão Europeia se encontra, está a ser evacuado.

14h05 - Meios de comunicação locais dão conta de que algumas estações de metro de Bruxelas deverão reabrir a partir das 16h00. No entanto, os acessos à capital belga vão continuar condicionados. O tráfego ferróviário não vai passar pela estação Bruxelas-Central, que se vai manter fechada.

13h57 - 
O pré-candidato republicano à Casa Branca Donald Trump afirmou hoje que os Estados Unidos devem estar alerta e "ser inteligentes" após os atentados de Bruxelas, que fizeram pelo menos 34 mortos e 187 feridos."Lembram-se todos de quão bonita e segura era Bruxelas? Já não é. É de um mundo diferente! Os EUA têm de estar vigilantes e inteligentes!", escreveu o magnata norte-americano na sua conta do Twitter.




13h46 - 
O ministro do interior francês, Bernard Cazeneuve, considerou que os atentados de hoje em Bruxelas lembram "tragicamente o alto nível de ameaça que existe" no âmbito do Euro2016 de futebol. Ainda assim, responsáveis da UEFA asseguram que não está em causa a realização do evento desportivo.

13h39 - A central nuclear de Thiange, situada 90 km a Leste de Bruxelas, foi evacuada ao fim da manhã, como medida de segurança. Vai ficar a funcionar com serviços mínimos. Fonte policial disse ao site 7 sur 7 que também há ordens para evacuar a central de Doel no norte do país, junto à fronteira com a Holanda.

13h32 - 
O aeroporto de Bruxelas disponibilizou o número de uma linha telefónica de apoio - (0032) (0)2/753 73 00 -- para as pessoas saberem informações sobre familiares e amigos que possam estar nas instalações do aeroporto.

13h08 -
Segundo a RTBF, foi encontrada uma kalashnikov no hall de partidas do aeroporto visado nos ataques desta terça-feira. Já o canal de televisão VTM adianta que foi recolhido um cinto de explosivos intactos no mesmo aeroporto e que o mesmo já foi detonado pelas autoridades.

13h05 - O Parlamento Europeu vai continuar encerrado na quarta-feira, confirma um assistente do grupo socialista europeu, que assegura que "todas as reuniões marcadas para amanhã" foram canceladas.

13h04 - O ministro dos Negócios Estrangeiro belga, Didier Reynders, disse temer que cúmplices dos atentados de hoje, em Bruxelas, estejam ainda a monte, sublinhando que "as investigações estão a decorrer".

12h51 -
Uma das mais importantes figuras do Islão sunita, o Grande Imã de Al-Azhar, no Egito, já condenou os ataques a Bruxelas, garantindo que os mesmos "violam os ensinamentos do Islão". 

12h45 -
As bandeiras europeias estão a meia-haste. 

12h36 - O procurador federal belga, Frédéric Van Leeuw, admitiu a possibilidade de algum dos autores dos atentados de Bruxelas estar "em fuga".

12h30 -
O Centro de Crise da Bélgica pediu a todas as empresas para manterem os seus empregados dentro de portas. 

12h15 -
A presidente da Frente Nacional francesa, Marine Le Pen, pediu em comunicado o "encerramento imediato da fronteira franco-belga". 

12h12 -
A Universidade Livre de Bruxelas foi evacuada a pedido das autoridades, garante a RTBF.

12h00 - 
A zona do check-in do aeroporto de Lisboa foi evacuada durante 20 minutos por elementos da PSP, que mandaram sair do local os passageiros que iam embarcar. Os elementos da PSP isolaram a zona do check-in cerca das 11h30, formaram um cordão de segurança e acabaram por reabrir a área pelas 11h50.

11h59 - A Comissão Europeia subiu o seu nível de segurança de amarelo para laranja após os atentados em Bruxelas.

11h58 - O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, condenou os atentados de Bruxelas como um "ataque cobarde" contra "os valores e as sociedades abertas", sublinhando que "o terrorismo não vai derrotar a democracia".

11h45 -
Todos os voos do Aeroporto de Zurique para Bruxelas foram cancelados, confirmou o próprio aeroporto, via Twitter. 

11h32 - 
O Centro de Crise da Bélgica abriu o acesso a um número de emergência geral. Quem tiver perguntas urgentes poderá entrar em contacto através do número 1771. Quem quiser contactar familiares e amigos também poderá usar o site da Cruz Vermelha local.

11h27 - Uma portuguesa de 30 anos ficou ferida na explosão ocorrida na estação de metro de Maalbeek, disse à Lusa o secretário de Estado português das Comunidades, José Luís Carneiro. A jovem, natural de Coimbra "encontra-se fora de perigo", foi assistida no hospital e já está em casa.

11h25 - 
O presidente de França, François Hollande, considerou hoje que "toda a Europa foi atingida" com os ataques desta manhã em Bruxelas. Em comunicado, Hollande afirmou que a Europa deve tomar "as disposições indispensáveis face à gravidade da ameaça", sublinhando que França, "ela própria atacada em janeiro e novembro passados, assume inteiramente a sua parte". França, alvo de atentados terroristas em janeiro e em novembro de 2015, voltou hoje a apelar ao reforço do combate ao terrorismo na Europa, após um Conselho de Ministros convocado de emergência para avaliar os ataques em Bruxelas.

11h24 - 
O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje já ter manifestado solidariedade com a Bélgica, declarando que o combate ao terrorismo é "de longa duração" e tem de "mobilizar todos". "Este combate contra o terrorismo é um combate que nos tem de mobilizar a todos", afirmou o chefe do executivo aos jornalistas no início da visita que efetua ao mercado dos Lavradores, no Funchal, no âmbito da primeira deslocação oficial que realiza à Região Autónoma da Madeira.

11h14 - 
O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, salientou hoje que a Europa está "em guerra" e que para enfrentar a atual ameaça terrorista é necessária a mobilização de todos. "Estamos em guerra. A Europa sofre desde há varios meses atos de guerra. E perante esta guerra é necessária uma mobilização de todas as instâncias", disse Valls no final de uma reunião do gabinete de crise no Eliseu.

11h10 -
Últimos números oficiais dão conta de 25 vítimas mortais: 10 no aeroporto e 15 no metro. Há ainda a registar 55 feridos, 10 dos quais em estado grave. Há feridos a serem assistidos nos hotéis e empresas que circundam a estação de Maelbeek.




11h08 -
 As forças de segurança da Bélgica aumentaram o nível de segurança nas instalações nucleares em todo o país na sequência dos atentados terroristas desta manhã na capital, Bruxelas, noticiou hoje a agência de notícias local. "A vigilância foi aumentada com mais medidas de segurança nas centrais nucleares", escreve a agência de notícias Belga, pormenorizando que "os veículos estão a ser controlados pela polícia e pelas forças armadas no local".

11h07 -
Na Torre Eiffel irá figurar a bandeira belga iluminada, de acordo com a presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, à semelhança da homenagem feita após os atentados de Paris, em novembro.

10h57 - 
O primeiro-ministro belga, Charles Michel, lamentou os "numerosos mortos e feridos, alguns gravemente", nos "ataques cegos, violentos e cobardes" desta manhã em Bruxelas. "Receávamos um atentado e ele aconteceu", disse à imprensa, apelando aos habitantes de Bruxelas para que permaneçam calmos.

10h55 - 
A secretária-geral do Sistema de Segurança Interna revelou hoje todas as forças de segurança da Unidade de Coordenação Antiterrorismo estão a acompanhar os acontecimentos de Bruxelas, mantendo-se o nível de alerta em Portugal. "Todas as Forças e Serviços de Segurança que integram a Unidade de Coordenação Antiterrorismo estão a trabalhar em completa articulação e a acompanhar os acontecimentos que estão a ocorrer em Bruxelas, mantendo contacto com as suas congéneres e recolhendo todos os dados necessários à sua avaliação", informou, em comunicado, o gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna.

10h42 - 
A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, afirmou que hoje é "um dia muito triste para a Europa", após as explosões no aeroporto e numa estação de metro de Bruxelas que fizeram pelo menos 21 mortos.

10h40 - 
O procurador do rei Filipe da Bélgica afirmou que o aeroporto de Zaventem foi alvo de um atentado terrorista suicida, noticiou hoje o jornal belga Le Soir, na edição digital.

10h39 - 
O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, condenou hoje os "ataques terroristas" desta manhã em Bruxelas. "Estes ataques marcam um novo nível dos terroristas ao serviço do ódio e da violência", afirma Donald Tusk num comunicado em que se diz chocado com "a perda de várias vidas inocentes e os ferimentos [provocados] a muitas outras" pelas explosões no aeroporto de Zavantem e no bairro europeu da capital belga.

10h36 - 
O secretário de Estado das Comunidades, José Luis Carneiro, disse hoje que, até ao momento, não há qualquer confirmação de portugueses entre as vítimas das explosões ocorridos hoje em Bruxelas, no aeroporto e numa estação de metro.

10h31 - 
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou que fará hoje, às 12:30, uma declaração sobre as explosões desta manhã em Bruxelas. Numa nota da Presidência, o chefe de Estado informa apenas que a declaração "sobre os atentados" ocorrerá no Palácio de Belém, em Lisboa.

10h29 - 
A Federação Belga de Futebol cancelou o treino da sua seleção, que tem jogo agendado para 29 de março com Portugal, em Bruxelas, na sequência das explosões verificadas hoje na capital do país. 

10h22 -
 Um português que num edifício por cima da estação de Maalbeek, conta à Lusa que foi à janela quando ouviu o estrondo e viu "pessoas ensanguentadas a sair do metro" e conta que a primeira ajuda veio dos empregados de um hotel.
"Estava no edifício quando ouvi a explosão e fui à janela. Primeiro vi só fumo, mas depois começaram a sair do metro pessoas cheias de sangue", conta à Lusa Eduardo Oliveira, funcionário da Comissão Europeia.

10h22 - 
O rei e a rainha de Espanha manifestaram-se hoje "consternados" com os "atentados" cometidos em Bruxelas e expressaram "solidariedade e apoio" ao povo e às instituições belgas. "Consternados pelos atentados na capital da Europa Bruxelas, expressamos a nossa solidariedade e apoio à Bélgica, suas instituições e ao povo belga", escreveram Felipe e Letízia num "tweet" enviado a partir da conta oficial da Casa Real espanhola no "Tweeter".




10h18 - 
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou como "selvagens" as explosões em Bruxelas e pediu ao reforço da cooperação internacional para fazer frente ao terrorismo internacional. "O presidente condenou estes crimes salvagens, expressou as suas condolências ao povo belga, ao rei dos belgas Filipe, e mostrou a sua mais absoluta solidariedade com os belgas nestas horas difíceis", disse aos jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

10h13 - 
Todos os voos Lisboa-Bruxelas e Bruxelas-Lisboa foram cancelados, adiantou fonte da ANA-Aeroportos de Portigal.

10h12 -
 Controlo de passageiros reforçado nos aeroportos portugueses, de acordo com o SEF.

10h08 - 
As medidas de segurança foram reforçadas nos aeroportos e estações ferroviárias em Paris e em toda a França, avançou a polícia. A implantação completa das medidas de segurança está em andamento em todos os oito terminais do aeroporto Charles de Gaulle e nas suas duas estações rodoviárias, que reforçaram os controlos nos comboios que chegam de Bruxelas, disse uma fonte aeroportuária à agência de notícias francesa France Presse.

10h00 - 
O Presidente francês, François Hollande, reúne com o seu primeiro-ministro e o ministro do Interior para discutir as explosões ocorridas em Bruxelas.

9h58 - 
A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informou estar "em contacto com a (...) congénere belga e as autoridades portuguesas, belgas e internacionais", a uma semana do 'particular' entre as duas seleções. 

9h53 -
Já não há sinal de rede GSM - O sistema ficou tão sobrecarregado que acabou por falhar. 

9h45 - A Eurostar, serviço de transportes que liga Bruxelas a diversas cidades europeias, acabou de anunciar o cancelamento de todas as rotas para a capital da Bélgica, depois de ter garantido que não o faria. Fica assim confirmado o encerramento de todos os serviços de metro, comboio, elétrico e autocarro em Bruxelas na sequência das explosões.



9h40 -
O governo belga pede a todos os habitantes para ficarem dentro de casa. O Centro de Crise da Bélgica pediu, igualmente às pessoas para não ligarem pois as linhas telefónicas estão sobrecarregadas. Em alternativa, os habitantes deverão utilizar SMS ou as redes sociais para entrar em contacto com amigos e familiares.

9h28 - A Comissão Europeia pediu aos funcionários que ainda estivessem em casa para não irem trabalhar, evitando deslocações, depois das mais recentes explosões em duas estações de metro junto às instituições europeias, com vítimas.

9h20 - As explosões de hoje em Bruxelas são "um ataque contra a Europa democrática", afirmou o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven.

9h16 -
Escolas e universidades fecham e deixam avisos nas redes sociais a avisar os alunos.

9h13 - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou hoje ter ficado "chocado e preocupado" com as explosões.

"Estou chocado e preocupado com os acontecimentos em Bruxelas. Faremos tudo o que pudermos para ajudar", escreveu Cameron na sua conta na rede social Twitter.


9h12 -
Estações de metro são evacuadas em Bruxelas. Passageiros tentam fugir pelos carris.


9h05 - As autoridades francesas reforçaram as medidas de segurança no aeroporto Charles de Gaules, o maior de Paris, após as explosões.

9h03 -
Feridos são socorridos em Maalbeek.




8h57 -
Explosão não confirmada na estação de Schuman (Atualização: Esta explosão não aconteceu mesmo). 

8h55 -
Relatos de explosões não confirmadas na estação de metro de Arts-Loi. A polícia está no local.

8h54 -
Fontes da polícia falam em 13 mortos e mais de 35 feridos.


8h47 - O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala, na sequência de duas explosões esta manhã no aeroporto de Bruxelas, que provocaram pelo menos um morto e vários feridos, segundo a polícia.

8h45 -
Militares evacuam todas as estações de metro de Bruxelas.

8h35 - Fonte da secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas garantiu que já foram feitos contactos com a embaixada de Portugal em Bruxelas, na Bélgica, na sequência das explosões desta manhã. O organismo já está a acompanhar a situação junto das autoridades belgas. 


8h30 -
Enquanto as autoridades e as equipas de socorro chegam ao metro de Maalbeek, é anunciado que a estação de comboios Bruxelas-Central também foi encerrada.

8h23 -
Todas as estações de metros de Bruxelas foram encerradas.




8h20 -
Relatos dão conta de vários feridos que saem da estação ensaguentados. Fumo negro sai da estação de metro de Mallbeek.




8h15 -
É ouvida uma explosão na estação de metro de Maalbeek.

8h00 -
Bombas terão explodido junto aos balcões de embarque da Brussels Airlines e American Airways.

7h57 -
Testemunhas dizem ter ouvido gritos em árabe e tiros antes das explosões.

7h50 -
Terá sido encontrado um terceiro pacote suspeito no aeroporto de Zaventem. Acredita tratar-se de um explosivo não detonado.

7h40 -
Meios de comunicação locais dão conta de mais de 11 mortos e vários feridos.

7h39 -
Fotos mostram destruição no inerior do aeroporto. O ministro-presidente da região capital de Bruxelas, Rudi Vervoort, confirmou à rádio Bel RTL que o plano de emergência foi ativado e que o aeroporto está encerrado. Acessos ao aeroporto de Bruxelas  vedados e transportes públicos bloqueados.




7h38 -
Fontes policiais confirmam primeiro morto e vários feridos.


7h34 -
Confirmadas explosões junto à zona de embarque.


7h30 -
Primeiras imagens surgem nas redes sociais. Mostram passageiros a fugirem do aeroporto. Vêem-se virdores estilhaçados e fumo.




7h23
 - Primeiros relatos das explosões no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas. Meios de comunicação locais e passageiros presentes dão conta de duas explosões na zona de check-in.
Ver comentários