Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Moçambique suspende recolher obrigatório no Natal e Passagem de Ano e mantém restrições

Presidente moçambicano revela que as alterações foram feitas para permitir que as famílias possam comemorar a quadra natalícia.
Lusa 20 de Dezembro de 2021 às 16:28
Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi
Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi FOTO: Reuters
O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, suspendeu esta segunda-feira o recolher obrigatório para os dias das festas de Natal e de fim de ano, mantendo a maioria das restrições relacionadas com a prevenção da covid-19 no país.

"Excecionalmente, é suspenso o horário da recolha obrigatória na noite do dia 24 a 25 e na noite de 31 de dezembro a 01 de janeiro, para permitir que as famílias possam comemorar estes momentos em comunhão", disse o chefe de Estado moçambicano, durante uma comunicação à nação.

O recolher obrigatório em vigor nas principais cidades do país decorre das 00h00 às 04h00 (22h00 às 02h00 em Lisboa).

Filipe Nyusi manteve quase todas as medidas, tendo vedado as visitas aos reclusos devido ao "aumento exponencial" de casos nas cadeias, bem como reduzido o número de visitantes aos doentes nos hospitais de dois para um por dia.

As medidas vão vigorar por mais 30 dias, a partir de terça-feira até dia 19 de janeiro de 2022.

"Que fique claro que a intenção do Governo não é de castigar o cidadão, mas é de chamar a atenção e [apelar] à consciência", referiu.

O Presidente moçambicano alertou para a "evolução gigantesca e preocupante" da taxa de positividade semanal no país, que subiu de 0,4% para 24,5% nas últimas quatro semanas.

"A transmissão da pandemia é mais elevada na zona sul do país", destacou Nyusi, referindo que se vai intensificar a fiscalização e, ultrapassando-se a linha vermelha, "serão tomadas medidas mais drásticas".

De acordo com o chefe de Estado, 7,8 milhões de pessoas foram imunizadas com pelo menos uma dose da vacina contra o novo coronavírus no país, das quais 5,4% estão completamente vacinadas.

Moçambique tem um total acumulado 1.952 óbitos e 160.457 casos, dos quais 150.484 recuperados.

A covid-19 provocou mais de 5,33 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Presidente Moçambique Filipe Nyusi covid Natal
Ver comentários
}