Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Mulher em estado terminal obrigada a escolher um dos quatro filhos para a visitar nos últimos dias de vida

Medidas restritas a que a pandemia obriga privam famílias do "último adeus".
Correio da Manhã 21 de Outubro de 2020 às 10:59
Camas de hospital
Camas de hospital FOTO: iStockphoto
Um mulher à qual os médicos deram apenas alguns dias de vida foi obrigada a escolher qual dos seus filhos a podia visitar no hospital. O relato é de uma enfermeira do Reino Unido que participou num estudo sobre enfermagem em tempos de Covid-19. 

"Tivemos uma residente de cuidados paliativos no final da vida devido a um tumor cerebral que se recusou a receber a visita de sua família porque não conseguia escolher qual dos quatro filhos a poderia ver", afirma. 

"Desliguei o telefone e chorei. Dar más notícias a alguém pelo telefone, sem saber onde ele está e com quem está, sem segurar a mão ou sentar com ele, foi horrível", relata.

As medidas restritas de visitas hospitalares a que a pandemia obriga estão a privar famílias de se poderem despedir dos seus entes queridos. 

O estudo aborda ainda a dificuldade acrescida a que os enfermeiros estão sujeitos quando têm de falar com as famílias.
Covid-19 questões sociais saúde hospitais
Ver comentários