Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Mural de homenagem a Elvis Presley vandalizado com graffitis 'Black Lives Matter' e anti-polícia

Propriedade onde Presley viveu foi aberta ao público pela primeira vez em 1982 e continua a atrair mais de 500 mil pessoas anualmente.
Correio da Manhã 2 de Setembro de 2020 às 12:43
Mural de homenagem a Elvis Presley vandalizado com graffitis 'Black Lives Matter' e anti-polícia
Mural de homenagem a Elvis Presley vandalizado com graffitis 'Black Lives Matter' e anti-polícia FOTO: Direitos Reservados | Briseida Holguin
Uma das paredes da parte de fora da mansão onde Elvis Presley viveu, nos Estados Unidos, e que continha milhares de mensagens de homenagem ao músico, foi vandalizada com graffitis ligados às manifestações 'Black Lives Matter' e anti-polícia.

As mensagens foram pintadas a preto e laranja na parede da mansão, um dos marcos do Turismo em Memphis.



Os graffitis acabaram por cobrir as muitas mensagens de homenagem a Elvis Presley, escritas ao longo de vários anos.

Elvis Presley viveu em Graceland durante 20 anos, até à sua morte a 16 de agosto de 1977.

A propriedade foi aberta ao público pela primeira vez em 1982 e continua a atrair mais de 500 mil pessoas anualmente.
Estados Unidos Elvis Presley Black Lives Matter manifestação
Ver comentários