Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

NATO inaugura novo quartel-general em Bruxelas

Donald Trump e Angela Merkel descerraram os dois memoriais.
25 de Maio de 2017 às 16:07
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
O novo quartel-general da NATO em Bruxelas
A NATO inaugurou hoje o seu novo quartel-general, em Bruxelas, por ocasião de uma cimeira de chefes de Estado e de Governo da Aliança, durante a qual o presidente dos Estados Unidos e a chanceler alemã descerraram dois memorais.

Naquela que é a primeira cimeira da NATO com a participação de Donald Trump, que durante a campanha eleitoral que o levaria até à Casa Branca chegou a classificar a Aliança Atlântica como "obsoleta", a nova sede da organização, orçada em mil milhões de euros, foi inaugurada na presença de 29 chefes de Estado e de Governo: dos 28 países aliados, entre os quais o primeiro-ministro português, António Costa, e de Montenegro, que em junho torna-se o 29.º Aliado.

Localizada em frente do anterior quartel-general, a nova sede da NATO tem à entrada dois memoriais, que, segundo o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, constituem um tributo à liberdade e à solidariedade: um evocativo do 11 de setembro (de 2000), outro da queda do muro de Berlim (1989).

Primeiro coube à chanceler Merkel inaugurar o memorial com um pedaço do muro de Berlim, de seguida a Trump descerrar o monumento a recordar o ataque às "torres gémeas" - um destroço da torre norte do World Trade Center -, ataque que levou a que tenha sido acionado pela primeira e até agora única vez o artigo 5º do Tratado do Atlântico Norte, que requer que os Estados-membros auxiliem qualquer membro que esteja sujeito a um ataque armado.

Stoltenberg sublinhou que os memoriais rendem também homenagem à "importância da NATO no contributo para o final da «Guerra Fria» de uma forma pacífica, mas também no combate ao terrorismo".

Todos os líderes cumpriram um minuto de silêncio pelo atentado da passada segunda-feira em Manchester.

Os líderes da NATO têm um jantar de trabalho a partir das 17h45 locais (16h45 de Lisboa) para discutir os dois grandes temas da cimeira: o combate ao terrorismo e a partilha de encargos no seio da Aliança.
NATO Bruxelas Berlim Casa Branca secretário-geral da NATO António Costa Donald Trump chanceler alemã Merkel
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)