Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Netanyahu à beira de um quinto mandato em Israel

O líder do Likud, maior partido de direita de Israel, deverá ser escolhido para formar uma nova coligação de governo.
Francisco J. Gonçalves 10 de Abril de 2019 às 01:30
Netanyahu reinvindicou a vitória do bloco de direita que está no poder
Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu
Netanyahu reinvindicou a vitória do bloco de direita que está no poder
Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu
Netanyahu reinvindicou a vitória do bloco de direita que está no poder
Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu
O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ficou esta terça-feira mais perto de fazer história e conquistar um inédito quinto mandato e o quarto consecutivo. Apesar disso, a proximidade dos resultados do inesperado rival do centro deixa algumas incógnitas para os próximos dias.

De acordo com algumas das projeções realizadas à boca das urnas, o Likud, partido de direita de Netanyahu, terá elegido 36 deputados, tantos como o recém-criado Azul e Branco, partido centrista do general Benny Gantz, antigo chefe das Forças Armadas. Outras projeções dão a vitória a Gantz, mas tangencial, com o Likud a eleger 33 dos 120 deputados do Knesset, o parlamento de Israel. Gantz, na projeção revelada pelo ‘Haaretz’, um jornal de esquerda liberal, surge mesmo como vencedor, com 37 deputados contra os 35 do Likud.

Seja como for, mesmo este cenário deverá abrir as portas à reeleição de Netanyahu, que veio a público contradizer a reivindicação de vitória de Gantz. "O bloco de direita liderado pelo Likud ganhou com clareza. Vou começar a formar um governo de direita com os nossos parceiros naturais já esta noite", afirmou Netanyahu.

De acordo com o sistema eleitoral de Israel, cabe ao presidente Reuven Rivlin consultar os líderes de todos os partidos com representação no Knesset e decidir quem tem melhores condições de formar governo.

No presente cenário, tendo em conta a inexperiência política de Gantz e a falta de parceiros óbvios de coligação do Azul e Branco, Rivlin deverá confiar as chaves do poder de novo a Netanyahu. Esta possibilidade ganha ainda mais força caso se confirme que os partidos de direita têm mais deputados do que os de esquerda. Segundo algumas projeções, a diferença será de apenas de cerca de 6 deputados, mas, como frisou Netanyahu, "as alianças naturais" estão do seu lado.

PORMENORES
Árabes vigiados
O governo israelita colocou cerca de 1200 câmaras em assembleias de voto com eleitores árabes, algo denunciado como um gesto de intimidação por políticos árabes de Israel. O primeiro-ministro defendeu a decisão com a necessidade de despistar irregularidades.

Superar Ben Gurion
Caso se confirmem os resultados das eleições de ontem, Netanyahu fará história ao superar os quatro mandatos de Ben Gurion, ‘pai fundador’ de Israel e o primeiro chefe de governo do Estado cuja independência ele mesmo proclamou em 1948.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)