Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Nicole, a jovem de 21 anos que foi violada, espancada e morta pelo namorado

Jovem morreu às mãos do companheiro de quem tinha um filho de um ano.
Correio da Manhã 30 de Dezembro de 2019 às 10:36
Nicole Olaechea
Nicole Olaechea FOTO: Direitos Reservados
Nicole Olaechea morreu quando tinha apenas 21 anos, agredida pelo companheiro, em Llobregat, Espanha. A jovem era mãe de um menino bebé de um ano juntamente com o seu agressor, dois anos mais velho. O crime macabro ocorreu no passado dia 5 de agosto e aumenta a cronologia de crimes violentos por violência doméstica no país vizinho.

A jovem já tinha sido alvo de uma tentativa de homicídio por parte de Alexander Delgado, em Ica, no Peru, anos antes. O ministério público peruano condenou a 29 anos de prisão para o homem de 23 anos, por tentativa de feminicídio e violação.

De acordo com o jornal El País, Nicole terá sido abusada sexualmente durante nove horas num quarto de hotel peruano pelo então ex-namorado, pouco antes de quase ter sido morta, a 24 de janeiro de 2017. Os dois tinham tido uma relação de um ano, até Alexander se mudar para Espanha, e o namoro terminar. Naquele dia, Alexander estava de visita ao Peru e não descansou até encontrar a ex-companheira.

Alexander terá começado por espancar Nicole, tudo porque esta não "parava de olhar" para o seu telemóvel. De seguida, obrigou-a a abrir a sua conta de Facebook e mostrar-lhe as conversas com as amigas, agredindo-a com socos na cabeça, no rosto e no corpo. De seguida violou-a, dizendo-lhe que nunca seria de mais ninguém, a não ser sua.

Quando finalmente Alexander adormeceu, Nicole conseguiu fugir. No caminho tropeçou e magoou-se no cotovelo e na perna esquerda, mas conseguiu pedir ajuda à rececionista do hotel, que a ajudou a fugir pela lavandaria. Minutos depois, o jovem foi visto a sair com as roupas da ex-namorada pela mão.

Descalça, e vestida apenas com uma camisa preta, Nicole pediu a um motociclista que a ajudasse a voltar para casa e a denunciar o seu parceiro que a agrediu durante anos. A jovem precisou de três dias para recuperar dos ferimentos e de 12 dias de folga para recuperar do trauma causado.

No entanto, o casal acabou por se reconciliar, e em setembro do mesmo ano, Nicole refez a sua versão dos factos perante a polícia. Disse que apenas discutiram e negou que Alexander a tivesse violado. Nessa altura, a jovem já estaria provavelmente grávida.

Com quatro meses de gestação, a vítima mudou-se com o seu agressor para Espanha, onde os abusos continuaram e culminaram com homicídio. Detido numa prisão espanhola, Alexander recorreu da decisão da justiça peruana e aguarda ainda julgamento pela morte da jovem Nicole.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)