Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Nova Zelândia está livre do novo coronavírus

Primeira-ministra anuncia levantamento das medidas de contenção e restrições, após sete semanas de confinamento.
Pedro Zagacho Gonçalves 8 de Junho de 2020 às 08:37
Jacinda Arden, primeira-ministra da Nova Zelândia
Jacinda Arden, primeira-ministra da Nova Zelândia FOTO: Reuters

A Nova Zelândia vai levantas as medidas de contenção e as restrições decretadas no âmbito da pandemia do novo coronavírus, depois de anunciar que o país conseguiu eliminar os avanços da doença Covid-19, com o último caso de infeção registado há 17 dias e o último paciente infetado já recuperado da doença.

A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Arden, comunicou que o país está livre do novo coronavírus esta segunda-feira, pela manhã, e explicou que todas as medidas de contenção, com exceção do fecho de fronteiras, serão levantadas.

A Nova Zelândia torna-se, assim, num dos primeiros países a vencer o combate contra a Covid-19. Segundo a primeira-ministra, "o Alerta Nacional decretado passará para o nível 1"e "os eventos públicos e privados podem decorrer sem restrições, o setor do retalho, restauração e hotelaria poderão operar normalmente e vão retomar todas as operações de transportes públicos".

A Nova Zelândia instituiu uma política robusta de confinamento e muitas medidas de contenção, que impôs o encerramento da maioria das atividades económicas e comerciais e o confinamento obrigatório de todos, à exceção dos trabalhadores dos serviços essenciais (farmácias e supermercados).

Na mesma conferência de imprensa em que Jacinda Arden anunciou o levantamento das medidas de contenção na Nova Zelândia, o Diretor-Geral da Saúde, Ashley Bloomfield, deixou no entanto uma mensagem de cautela. "Sem casos ativos pela primeira vez, desde 28 de fevereiro, esta é uma meta significativa na nossa viagem mas, como previamente já dissemos, a vigilância da Covid-19 continua a ser essencial", afirmou.

O responsável explicou ainda que a eliminação não significa a erradicação permanente do novo coronavírus, mas sim a "eliminação de cadeias de transmissão", verificada pelo menos durante 28 dias consecutivos desde que a última pessoa infetada deixou de estar isolada, o que acontecerá no dia 15 de junho.

O caso neozelandês serva assim de esperança a todo o Mundo, que ainda está a braços com a pandemia do novo coronavírus, ao mesmo tempo que o país vai continuar a fazer tudo "para prevenir e conter, de forma eficaz, qualquer futuro caso importado".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)