Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Obrigação de quarentena britânica ameaça turismo em Portugal

Portugal de fora dos corredores aéreos que isentam britânicos de cumprir quarentena no regresso ao seu país.
José Carlos Eusébio e Diana Santos Gomez 4 de Julho de 2020 às 09:50
Medida vai fazer com que haja menos turistas britânicos a desembarcar nos aeroportos nacionais este verão
Madeira
Medida vai fazer com que haja menos turistas britânicos a desembarcar nos aeroportos nacionais este verão
Madeira
Medida vai fazer com que haja menos turistas britânicos a desembarcar nos aeroportos nacionais este verão
Madeira
O pior cenário acabou por se confirmar. Portugal ficou de fora dos corredores aéreos que isentam os turistas britânicos de cumprir a quarentena de 14 dias quando regressarem ao seu país. A decisão tomada esta sexta-feira pelo governo inglês afeta duramente a economia nacional. Este é o principal mercado turístico, tendo gerado cerca de 3,3 mil milhões de euros em receitas, em 2019.

O Algarve é o destino escolhido por mais de 60% dos turistas britânicos, pelo que será a região mais afetada. “É uma decisão que lamentamos e que não compreendemos”, afirma ao CM João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA). Para este responsável, Portugal está a ser penalizado “por falar verdade” sobre os números da pandemia.

Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), aponta no mesmo sentido. Diz que foram seguidos “critérios errados”, dado que na lista de destinos turísticos que, ao contrário de Portugal, não estão sujeitos a quarentena estão países como “a Grécia, que não faz testes, e a Espanha, que não divulga dados estatísticos”.

Os autarcas algarvios também não escondem a revolta perante a decisão. “Só se pode manifestar uma estranheza enorme porque é mais seguro viver no Algarve do que no Reino Unido”, refere ao CM António Pina, presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve.

Quanto às consequências económicas, João Fernandes não tem dúvida de que esta medida “vai ter um impacto considerável”, manifestando a sua esperança de que a decisão seja revista no curto prazo. Por seu turno, Elidérico Viegas lembra que os britânicos representam “um terço dos hóspedes” dos hotéis e unidades de alojamento classificado do Algarve.

Quarentena obrigatória nas ilhas da Madeira e Açores
Os turistas que viajem para as ilhas da Madeira e dos Açores também terão de realizar quarentena obrigatória. O CM esclareceu esta informação, confirmada depois em comunicado pela Embaixada britânica em Portugal. Inicialmente os arquipélagos estariam excluídos do procedimento. O MNE, Augusto Santos Silva, diz que a confusão é “um elemento adicional de absurdo introduzido pelas autoridades britânicas”.

reações
Marcelo e três situações
Marcelo Rebelo de Sousa considerou que há três situações a analisar: Portugal ter vários estados de pandemia, as relações dos dois países e nunca termos imposto nenhuma quarentena.

”Qual o lugar mais seguro”
O primeiro-ministro apresentou ontem uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados e pergunta: “Qual é o lugar mais seguro para estar? ”, escreveu, em inglês, no Twitter.

Reviravolta inglesa
“Em maio, Portugal foi aclamado no Reino Unido como exemplo na resposta à pandemia”, lembra João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve. E acrescenta que desde então “melhorámos os índices”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)