Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Pais de Archie em contrarrelógio para encontrar paliativos que acolham o filho. Máquinas serão desligadas às 11h00

É a última hipótese para manter o menino ligado ao suporte de vida.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 3 de Agosto de 2022 às 22:14
Archie Battersbee
Archie Battersbee FOTO: Direitos Reservados
Os pais do pequeno Archie, o menino de 12 anos que está em coma profundo e em morte cerebral há três meses, têm até às 9h00 desta quinta-feira para encontrar uma clínica de cuidados paliativos que acolha a criança. Caso contrário as máquinas de suporte de vida serão desligadas às 11h00.

Esta é a última oportunidade de manter o menino ligado às máquinas, após o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) ter nagado o apelo feito pelos pais do pequeno Archie para impedir que as máquinas de suporte de vida do menino de 12 anos fossem desligadas.

Os pais da criança inglesa recorreram a esta instância judicial, após o Supremo Tribunal do Reino Unido ter negado prolongar a vida do menino ligado a máquinas de suporte de vida.

De acordo com a Sky News, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem recusou intervir no caso, pelo que se esgota a última esperança dos progenitores do pequeno Archie.

O Barts NHS Health Trust, que administra o Royal London Hospital onde o menino está internado, revelou que não seriam feitas alterações ao tratamento do menor até que as questões legais fosse esclarecidas.

A mãe do menino, Hollie Dance, revelou estar aliviada antes de saber a posição do TEDH. "Não vamos desistir de Archie até ao fim", afirmou, apelando a que o tribunal interfira e dê a Archie "o direito de viver".

Archie sofreu graves danos cerebrais após ter sofirdo um acidente em casa, em abril deste ano. Há suspeitas de que tenha participado num desafio suicida que se tornou viral nas redes sociais. Desde então está em coma profundo.

Entretanto, os pais de Archie já receberam ofertas para que o menino seja transferido para a Turquia ou para o Japão para ser sujeito a outros tratamentos.

Ver comentários