Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Pais de Julen chegam a acordo com dono de poço em Málaga e evitam julgamento

Menino estava a brincar perto da família quando caiu num buraco com mais de 100 metros de profundidade.
20 de Janeiro de 2020 às 11:32
Pais de Julen
Pais de Julen FOTO: CMTV
Os pais de Julen, o menino de dois anos que morreu depois de cair num poço em Málaga, chegaram a um acordo com o dono do terreno. A menos de 24 horas de começar o julgamento pela morte da criança, o proprietário dos terrenos e o único acusado de homicídio por negligência, David Serrano, aceitou a condenação de um ano de pena suspensa e terá de pagar uma indemnização aos pais da criança, José Roselló e Victoria García,avança o Diario Sur.

Durante a manhã desta segunda-feira, no acordo alcançado antes da primeira de seis sessões que estavam agendadas para terça-feira, David Serrano declarou-se culpado do crime de homicídio por negligência. Além de uma indemnização de 25 mil euros, o homem terá que pagar o restante em pagamentos mensais de 50 euros, uma vez que está desempregado e declarou insolvência. Ainda não é claro qual o valor de indemnização que terá de pagar.

Recorde-se que Julen caiu num poço com 110 metros de profundidade e cerca de 25 centímetros de diâmetro na região de Dolmen Del Cerro De La Corona, em Málaga, Espanha, no dia 13 de janeiro de 2019. 13 dias depois o corpo da criança foi localizado. 


Julen menino poço julgamento morte criança queda em poço Málaga
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)