Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Papa Francisco pede “Mundo sem armas nucleares”

Líder da Igreja Católica exorta líderes políticos a abolirem armas cada vez mais destrutivas.
Marco Fonseca Pereira 25 de Novembro de 2019 às 08:35
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
Papa Francisco faz visita de quatro dias ao Japão
O Papa Francisco exortou este domingo a comunidade internacional a abolir as armas nucleares, numa visita a Nagasaki, uma das duas cidades japonesas atingidas por bombas atómicas durante a II Guerra Mundial.

"Convencido como estou de que um Mundo sem armas nucleares é possível e necessário, peço aos líderes políticos para não esquecerem que estas armas não conseguem proteger-nos das atuais ameaças à segurança nacional e internacional", disse o líder da Igreja Católica num memorial às vítimas da bomba atómica largada pelos EUA sobre Nagasaki, em 1945.

"Este lugar torna-nos profundamente conscientes da dor e terror que nós, seres humanos, somos capazes de infligir uns aos outros", disse o Sumo Pontífice.

O Papa condenou a utilização de armas nucleares como efeito dissuasor e insistiu que a paz é incompatível com o medo de "destruição mútua ou de aniquilação total". Defendeu ainda que o "dinheiro esbanjado" e as fortunas construídas através do fabrico de armas cada vez mais destrutivas são "uma afronta de bradar aos céus", lembrando os "milhões de crianças e famílias que vivem em condições desumanas".

Dois sobreviventes do ataque, Sakue Shimohira, de 85 anos, e Shigemi Fukahori, de 89, ofereceram uma coroa de flores ao Santo Padre. "A minha mãe e a minha irmã mais velha foram mortas, carbonizadas", disse Shimohira à agência de notícias France-Presse.
O Sumo Pontífice colocou também uma coroa de flores no memorial às 74 mil pessoas que morreram no dia 9 de agosto de 1945 em Nagasaki.

O Papa visitou depois Hiroshima, onde outro ataque nuclear norte-americano matou cerca de 140 mil pessoas. Francisco é o primeiro Papa a visitar o Japão desde 1981, ano em que João Paulo II também visitou Nagasaki e Hiroshima para pedir o desarmamento nuclear.
Ver comentários