Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Parlamento da Catalunha declara-se "republicano" e "não reconhece nem quer ter nenhum rei"

Resolução classifica a família real espanhola como uma "calamidade histórica para a Catalunha".
Correio da Manhã 8 de Agosto de 2020 às 18:52
Quim Torra, Presidente do Governo da Catalunha
Quim Torra
Quim Torra, Presidente do Governo da Catalunha
Quim Torra
Quim Torra, Presidente do Governo da Catalunha
Quim Torra
O Parlamento espanhol aprovou esta sexta-feira uma resolução conjunta das três forças políticas independentistas - Juntos por Catalunha, Esquerda Republicana da Catalunha e Candidatura de Unidade Popular - em que se declara que "a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter nenhum rei". 

O texto pede que os chefe de estado se submeta à "soberania popular" e afirma que o que melhor se adapta à realidade espanhola é uma "república plurinacional".

O documento qualifica ainda a família real espanhola como uma "calamidade histórica para a Catalunha" e acusa o rei emérito Juan Carlos I de ter aceitado a "sucessão do general Franco, jurando fidelidade aos princípios do seu regime". Segundo o texto, o regime é, por isso, uma continuação do anterior. 

A resolução denuncia ainda a "fuga consentida do rei (emérito) Juan Carlos para escapar à ação da justiça". "Monarquia criminosa", "sistema autonómico falido" e "democracia intervencionada pelo poder judiciário", são alguns dos termos usados para classificar o regime. 

Ver comentários