Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Pastor processado por 'vender' feijões como cura para o coronavírus

Sementes tinham valores que alcançavam mais de 160 euros cada. Homem foi processado pelo MP.
Correio da Manhã 5 de Agosto de 2020 às 11:43
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus
Um pastor brasileiro foi processado pelo Ministério Público brasileiro por anunciar cura do coronavírus, através de feijões.

O pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de sementes de feijão, segundo o comunicado do Ministério Público Federal (MPF), ação que lhes pode custar uma indemnização no valor de 48 mil euros (300 mil reais) pelos danos sociais e morais coletivos.

"A cobrança deve-se à divulgação de vídeos nos quais o religioso anunciava a venda de sementes de feijão com a falsa promessa de que, se cultivadas, elas curariam a covid-19. Valdemiro chegou a citar o caso de um fiel cuja recuperação plena da doença usando os feijões estaria comprovada por um atestado médico", lê-se.

Os procuradores afirmaram que o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus incorreu "numa prática abusiva da liberdade religiosa, ao colocar em risco a saúde pública e induzir fiéis a comprarem um produto sem eficácia comprovada".

As sementes de feijão foram anunciadas através de vários vídeos no Youtube, por valores que alcançavam mais de 160 euros cada.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)