Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Pedófilo que se autodenomina de "Diabo" viola bebé e partilha vídeo online

Barry Hudson-Muscroft disse num grupo de pedofilia que estava interessado em crianças com menos de 15 anos.
Correio da Manhã 7 de Julho de 2020 às 15:56
Barry Hudson-Muscroft,
Barry Hudson-Muscroft, FOTO: Direitos Reservados
Um homem de 33 anos que vivia uma vida dupla foi condenado a 18 anos de cadeia em Inglaterra após ter violado um bebé, ter filmado o crime e o ter partilhado online com 37 pessoas. 

Barry Hudson-Muscroft, de Manchester, Inglaterra, aparentava ser o marido perfeito que angariava dinheiro para instituições de solidariedade, porém, tinha uma vida dupla na qual se intitulava de "Diabo". 

Sem que a mulher, amigos e família soubessem, Barry partilhava as suas preferências sexuais na Internet: crianças com menos de cinco anos. 

Numa das vezes em que abusou de uma criança, o homem decidiu partilhar as imagens dos abusos e gabou-se de violar bebés porque "eles não podem falar" e acrescentou ainda em várias mensagens: "Eu gosto de todos os tipos, jovens, dos 0 a 15 anos, principalmente meninas, mas já estive com meninos antes...".

Em tribunal, Barry confessou crimes como "violação, agressão sexual, criação e distribuição de imagens indecentes e tentativa de comunicação sexual com crianças". 

O homem acabou por ser apanhado por ter confessado os crimes a um agente infiltrado. 
Diabo Barry Hudson-Muscroft Inglaterra crime lei e justiça crime crimes sexuais
Ver comentários