Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Combate entre Azerbaijão e separatistas arménios já provocou 39 mortos. Conheça os detalhes do conflito

Presidente do Azerbaijão decretou uma mobilização parcial no país devido ao aumento das tensões no enclave de Nagorno-Karabak.
SÁBADO 28 de Setembro de 2020 às 13:19
O Azerbaijão lançou este domingo uma contraofensiva contra os separatistas arménios na região de Nagorno-Karabakh, depois de um ataque por parte dos separatistas. O governo arménio, que apoia a causa separatista, informou este domingo que dois helicópteros do Azerbaijão haviam sido abatidos, dando início às hostilidades que já provocaram 31 mortos.

De acordo com as autoridades do território separatista, o número dos seus soldados mortos desde o início dos combates, no domingo, subiu para 32. A estes militares acrescentam-se sete vítimas civis, cinco azeris (os habitantes do Azerbaijão) e dois arménios. 

O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, decretou esta segunda-feira uma mobilização parcial no país devido ao aumento das tensões no enclave de Nagorno-Karabakh, onde se registaram no domingo combates entre forças azeris e arménias.

Aliev decretou no domingo a lei marcial em todo o país e o recolher obrigatório em algumas cidades, na sequência do conflito na região separatista do Azerbaijão, de maioria arménia, que já causou 39 mortos, incluindo sete civis.

Nagorny Karabakh é uma região separatista do Azerbaijão, povoada principalmente por arménios e apoiada pela Arménia, tendo sido um palco de guerra na década de 90. Morreram na altura 30 mil pessoas e desde então que há confrontos de forma regular na região, com as conversações de paz num impasse há vários anos. Em 2016, os graves confrontos armados quase degeneraram numa guerra em Karabakh.

"No início desta manhã, o lado azerbaijanês lançou ataques bombistas ao longo de toda a linha de contacto. Também estão a bombardear Stepanakert (a capital). Pedimos à população que se proteja", disse o porta-voz da presidência separatista na sua página da rede social Facebook no domingo.
Ver comentários