Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

'Playboy' que diz ter feito sexo com 2500 mulheres preso por agredir ‘ex’ de Piqué

Inglês agrediu repetidamente vítima, que foi ameaçada de morte. "Adorava cortar-te a garganta e só apanhava 15 anos de prisão", terá dito.
Correio da Manhã 14 de Agosto de 2020 às 17:57
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué
Daniel agrediu a namorada, ex-companheira de Piqué

Daniel Wagster, um autoproclamado ‘playboy’ inglês de 31 anos, famosos por ter afirmado que fez sexo com 2500 mulheres nos últimos 20 anos, foi agora condenado por agressões à namorada, ex-companheira do futebolista Gerard Piqué.

O caso ocorreu em Manchester e, em tribunal a vítima (cuja identidade não foi revelada para sua proteção) contou que vivia "assustada, deprimida e em estado de ansiedade permanente" no seguimento de ataques repetidos do homem, seu namorado na altura. Daniel agredia a então companheira com murros e dentadas e chegou a ameaçá-la de morte: "Adorava cortar-te a garganta e só apanhava 15 anos de prisão", terá dito à vítima.

Os dois estavam numa relação desde fevereiro, depois de uma amizade de 5 anos. O primeiro ataque, ocorrido numa festa de aniversário do agressor, foi desculpado pela vítima porque o homem disse que "sofria de esquizofrenia". Seguiram-se vários episódios de violência, um dos quais motivado porque David, que namorou com uma ex-namorada de Piqué, não gostou de uma referência que a namorada fez ao futebolista.

O inglês ficou furioso ao ouvir uma música de Shakira (atual mulher de Gerard Piqué) e uma piada da namorada, que brincou dizendo que também tinha namorado com um homem que acabou por casar com a cantora colombiana.

Nessa altura, num acesso de raiva, agarrou a namorada pelo pescoço e mordeu-a com violência. A mulher diz que era obrigada a mentir aos amigos e família, para que não descobrissem que era vítima de violência doméstica.

O agressor inicialmente negou os crimes, mas acabou por os assumir no decorrer do julgamento. Foi condenado a 4 anos de prisão pelas agressões.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)