Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Polícia brasileira pediu a detenção de Dilma Rousseff mas Supremo negou

Além de Rousseff, também Guido Mantega, Eunício Oliveira e Valdir Raupp tiveram o pedido de detenção negado pelo juíz Edson Fachin.
Lusa 6 de Novembro de 2019 às 01:51
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff 
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff 
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil
Dilma Rousseff 

A Polícia Federal (PF) pediu na quinta-feira a detenção da ex-Presidente brasileira Dilma Rousseff na sequência da investigação dos alegados pagamentos de subornos a senadores nas presidenciais de 2014, contudo, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou.

A informação é avançada pela imprensa brasileira, que afirma que além de Rousseff, também o seu ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira e o ex-senador Valdir Raupp, todos suspeitas do envolvimento na compra de apoio político para as eleições presidenciais de 2014, tiveram o pedido de detenção negado pelo juíz Edson Fachin, relator do caso STF.

A PF solicitou ainda a prisão preventiva do juíz do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo, mas o STF, responsável por autorizar o cumprimento dos mandados, também negou essa solicitação.

Polícia Federal Dilma Rousseff Supremo PF STF STF crime lei e justiça crime económico corrupção
Ver comentários