Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Polícia dos EUA atacou jornalistas mais de 100 vezes nos últimos 4 dias

Violência policial contra repórteres disparou no âmbito da cobertura dos protestos pela morte de George Floyd.
Pedro Zagacho Gonçalves 2 de Junho de 2020 às 12:24
Uma equipa de reportagem de CNN foi detida enquanto recolhia imagens dos protestos em Minneapolis, contra a morte de George Floyd
Dois mortos nos Estados Unidos durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Uma equipa de reportagem de CNN foi detida enquanto recolhia imagens dos protestos em Minneapolis, contra a morte de George Floyd
Dois mortos nos Estados Unidos durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Uma equipa de reportagem de CNN foi detida enquanto recolhia imagens dos protestos em Minneapolis, contra a morte de George Floyd
Dois mortos nos Estados Unidos durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Dois mortos em Chicago durante distúrbios e protestos pela morte de George Floyd
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA
Protestos pela morte de George Floyd cercam Casa Branca nos EUA

Ao mesmo tempo que se verifica uma escalada de violência nos protestos pela morte de George Floyd - o afro-americano morto às mãos de um polícia em Minneapolis -, com mortes durante os distúrbios, polícias atingidos a tiro e mais de 5 mil pessoas detidas desde o início dos protestos, a Fundação Norte-Americana pela Liberdade de Imprensa (Freedom os Press Foundation) vem revelar que a autoridades norte-americanas atacaram jornalistas mais de 100 vezes só nos últimos quatro dias.

Na plataforma da fundação, a US Press Freedom Tracker, que contabiliza organiza dados sobre ataques à liberdade de imprensa, os números dispararam nos últimos dias de maio. Segundo os dados desta plataforma, entre dia 28 e dia 31 de maio pelo menos 19 jornalistas foram detidos e 36 repórteres relataram ter sido atingidos por disparos de balas de borracha da polícia (50% dos casos ocorreram no estado do Minnesota, onde teve lugar o episódio da morte de George Floyd, quando era detido polícia de Minneapolis).

Ainda há pelo menos 76 denúncias de violência (ataques físicos e disparos) contra jornalistas, 80% dos quais cometidos por agentes da autoridade norte-americana.

O organismo de defesa da liberdade de imprensa nos EUA pede aos jornalistas  que estejam no local, e que sejam alvo de qualquer tipo de ataque ou limitação do seu direito de informar, que contactem imediatamente a US Press Freedom Tracker. A platafotrma refere, a título de comparação, que o número de denúncias dos últimos 4 dias é igual ao número total de registos de violação à liberdade de imprensa do último ano (2019).

Depois de revelados estes dados, vários jornalistas de todo o mundo vieram lamentar os episódios de violência contra os colegas de profissão e muitos acrescentam que há inúmeros episódios semelhantes ainda não contabilizados, denunciando estes casos com vídeos dos momentos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)