Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Ponto de Situação: Do discurso de Biden às contas que faltam para conhecer o novo presidente dos Estados Unidos

Joe Biden está cada vez mais perto de assumir o lugar na Casa Branca mas votos ainda se contam na Pensilvânia e Geórgia.
Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt) 7 de Novembro de 2020 às 07:47
Joe Biden está cada vez mais perto de assumir o lugar na Casa Branca mas votos ainda se contam na Pensilvânia e Georgia
Joe Biden está cada vez mais perto de assumir o lugar na Casa Branca mas votos ainda se contam na Pensilvânia e Georgia FOTO: Getty Images
Ainda não há novo presidente nos Estados Unidos, no entanto, pode estar por horas o anúncio do novo 'dono' da Casa Branca.

Biden discursou durante a madrugada deste sábado e assumiu que a vitória será conseguida com uma maioria, apesar de ainda não se ter declarado como vencedor, ao contrário do que fez Trump na noite após o encerramento das urnas nos EUA. Um discurso ponderado do candidato democrata durante a madrugada onde se mostrou confiante na vitória após se ter distanciado nos Estados chave como a Pensilvânia e a Geórgia. 


Joe Biden segue neste momento na frente da corrida à Casa Branca com 264 votos eleitorais, precisa de 270 para ser oficializado como novo presidente dos Estados Unidos. Donald Trump conta agora com 214 votos mas mantém a esperança na recuperação da Pensilvânia e Geórgia para continuar como Presidente dos EUA.

Estes são os números que ainda não permitem declarar vitória mas deixam os democratas otimistas:

Pensilvânia (20 votos eleitorais) - Este é o Estado chave para Joe Biden. Se o candidato democrata conseguir a vitória na Pensilvânia, Trump fica praticamente sem hipótese de se manter na Casa Branca. Nos últimos dias, Biden recuperou de uma desvantagem considerável de votos e é agora o favorito à vitória naquele Estado com uma vantagem de 28.877 votos.

Georgia (16 votos eleitorais) - À semelhança do Estado da Pensilvânia, Joe Biden conseguiu uma recuperação considerável na Geórgia e com cada vez menos votos por apurar (1% nesta altura), o candidato democrata está na frente com uma vantagem mínima de 4020 votos.

Arizona e Nevada (11 votos eleitorais e 6 votos eleitorais) - A vantagem de Joe Biden no Estado do Arizona é cada vez maior. O candidato democrata leva 29.861 votos de vantagem de Trump e assumindo que Biden conquista o Arizona e a Pensilvânia, o candidato democrata poderá já hoje declarar vitória nas eleições. Quanto ao Nevada, a vantagem também se foi acentuando ao longo das últimas horas, Joe Biden leva agora 22.657 votos de avanço para Trump.

Alaska e Carolina do Norte (3 votos eleitorais e 15 votos eleitorais) - Também nestes dois Estados as contagens continuam. Donald Trump é o claro favorito à vitória no Alaska e já não deve mesmo fugir ao candidato republicano. Na Carolina do Norte faltam poucos votos serem contados e Trump segue com uma vantagem clara de 76.479 votos.

Supremo exige à Pensilvânia separação de votos por correspondência
O Supremo Tribunal dos Estados Unidos ordenou na sexta-feira ao estado da Pensilvânia que separe os votos chegados depois do dia das eleições, na sequência de uma ação apresentada pelos republicanos.

O tribunal, numa ordem escrita pelo juiz conservador Samuel Alito, ordenou que se separem todos os votos recebidos pelo correio depois das 20h00 de 03 de novembro, hora de encerramento das urnas, sejam armazenados e contados em separado.

Ver comentários