Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Príncipe André, filho de Isabel II, de novo envolvido em escândalo sexual

Magnata da moda Peter Nygard foi acusado de violar 10 mulheres, algumas menores de idade. O filho de Isabel II esteve hospedado em sua casa, numa altura em que o milionário já tinha chegado a acordo extrajudicial com três empregados que o acusaram de assédio sexual.
Cátia Andrea Costa / SÁBADO 16 de Fevereiro de 2020 às 10:43
Nygard Andre
Nygard Andre
A escassos dias de completar 60 anos, o príncipe André vê-se envolvido num novo escândalo sexual, com contornos semelhantes ao caso Jeffrey Epstein. A sua amizade com o milionário que foi condenado por abuso sexual e acabou por ser encontrado morto na sua cela, em 10 de agosto, levou mesmo André a abandonar cargos públicos e deveres reais.

Desta vez, a personagem central é o magnata da moda Peter Nygard, de 78 anos, acusado de drogar e de violar 10 mulheres, sendo que seis delas teriam entre os 14 e os 15 anos. De acordo com o Daily Mail, o filho de Isabel II, a sua ex-mulher, Sarah Ferguson, e as filhas, Beatriz a Eugenia, estiveram hospedados na casa do canadiano nas Bahamas, residência onde aconteceram os crimes.

A estadia ocorreu no ano de 2000 e o caso que corre num tribunal em Nova Iorque aponta para crimes sexuais ocorridos entre 2008 e 2015. Porém, segundo o mesmo jornal, na altura que os quatro estiveram na casa de Nygard, o empresário canadiano já tinha chegado a acordo extrajudicial com três empregados que o acusaram de assédio sexual.

Nygard, cuja fortuna pessoal ascende a mais de 800 milhões de euros, está acusado de fazer parte de uma rede internacional de prostituição com milhares de potenciais clientes e cuja base de operações era a sua mansão nas Bahamas. As jovens seriam atraídas com a falsa promessa de um trabalho no mundo da moda, mas ao chegar ao local seriam drogadas e obrigadas a manter relações sexuais.

Ao contrário do que aconteceu no caso de Epstein, nenhuma das vítimas vinculou André com as violações. No final do ano passado, Virginia Giuffre garantiu que Jeffrey Epstein a traficou, em 2001, oferecendo-a ao príncipe André, com quem teve relações sexuais três vezes.

O príncipe André decidiu afastar-se dos deveres reais com a permissão da rainha Isabel II, face às críticas que tem sofreu após conceder uma entrevista à BBC sobre o caso Epstein. Numa entrevista transmitida no programa Newsnight da BBC, André disse que nunca suspeitou do comportamento criminoso de Epstein e contestou as acusações de Virginia. Ainda assim, o filho da monarca de Inglaterra foi repreendido pela opinião pública por não se ter distanciado do bilionário norte-americano.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)