Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Quaden: O menino que implorou pela morte por sofrer de bullying teve "o melhor dia" da sua vida. Veja as imagens

Rapaz de nove anos, que sofre de nanismo, acompanhou equipa de râguebi na Austrália. Todo o estádio o aplaudiu.
Leonor Riso/SÁBADO 23 de Fevereiro de 2020 às 10:09
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida
Quaden teve 'o melhor dia' da sua vida

Quaden Bayles, o menino de nove anos que surge num vídeo a chorar e a querer atentar contra a sua vida por ser vítima de bullying, teve "o melhor dia de sempre" ao entrar em campo com uma equipa de râguebi na Austrália.

Bayles foi vítima de bullying por sofrer de nanismo. A sua mãe, Yarraka, publicou um vídeo no Facebook em que se vê Bayles a chorar para alertar para os efeitos do bullying em crianças.

"Dá-me uma faca, quero matar-me", diz a criança no vídeo, enquanto chora e enterra a cabeça no assento do carro.

As imagens tornaram-se virais e Bayles recebeu uma onda de apoio de todo o mundo. O ator Hugh Jackman filmou um vídeo de apoio e Quaden foi convidado para entrar em campo com a equipa Indigenous All-Stars no estádio Robina, em Queensland.

A criança usou auscultadores para protegê-lo do ruído e segurou a bola, enquanto dava a mão ao capitão Joel Thompson. A equipa defrontava os Maori All-Stars.

A mãe de Quaden descreveu o convite como "ir do pior dia da vida dele ao melhor". "Nunca sonhámos que o caso daria a volta ao mundo e criasse tanto impacto nos media. O pior pesadelo de um pai é perder os seus filhos e essa é a minha realidade todos os dias", lamentou Yarraka Bayles aos jornalistas. "É para o que me tenho que preparer, para o pior, porque tudo por que ele passa com a sua condição médica, as tentativas de suicídio são muito reais e as pessoas não entendem isso. Há demasiadas pessoas a sofrer em silêncio e dirijo-me a essas famílias que já perderam as suas crianças para o bullying. É demasiado e é algo que tem que ser tratado, é uma crise internacional e exige atenção urgente."

Uma página da GoFundMe criada pelo comediante Brad Williams, que também tem nanismo, conseguiu quase 450 mil dólares. A ideia é trazer-se Bayles e a mãe aos Estados Unidos para que possam visitar a Disneylândia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)