Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Regulador de saúde brasileiro recusa pedido para utilização urgente da vacina russa contra a Covid-19

Anvisa refere que não foram apresentados os requisitos mínimos para a submissão do pedido.
Correio da Manhã 17 de Janeiro de 2021 às 00:50
Vacina contra a Covid-19
Vacina contra a Covid-19 FOTO: Reuters
A Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária no Brasil - recusou os documentos relacionados com o pedido para utilização urgente da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19.

Numa nota divulgada pelo governo brasileira, e citada pelo jornal "Folha de S. Paulo", o regulador de saúde brasileiro refere que não foram apresentados os requisitos mínimos para a submissão do pedido, que deu entrada na esta sexta-feira.

"A Agência esclarece que não basta o pedido de autorização de autorização do estudo clínico de fase 3 estar protocolado para pedir o uso urgente [da vacina]. É necessário que tais estudos estejam em andamento no país, além de outras medidas condicionantes já previstas", pode ler-se na nota.

A Anvisa aguarda agora o novo envio de informações essenciais para proceder com a autorização.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários