Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Resolvido o mistério da "doença do sono" que aumentava o apetite sexual no Cazaquistão

Além do aumento do desejo sexual, há relatos de alucinações violentas, principalmente nas crianças.
Correio da Manhã 18 de Janeiro de 2021 às 22:20
Abusos
Abusos FOTO: Getty Images

O mistério envolto na chamada "doença do sono" que afetou uma vila do Cazaquistão durante três anos pode agora estar explicado. Um novo estudo revela agora que a patologia que causava um aumento do desejo sexual se deveu à presença de uma substância química equivalente ao viagra, encontrada na água dos residentes, segundo o jornal britânico The Sun.

A substância terá sido provavelmente usada pelo Exército Vermelho e armazenada em contentores subterrâneos numa mina de urânio perto da vila, tendo depois vazado para o sistema de água, avançou o principal investigador, Byron Crape, da Universidade de Nazarbayev.

A equipa de investigadores chegou a esta conclusão ao reparar que, todos os 200 moradores com quem haviam falado, tinham algo em comum: compravam água do mesmo fornecedor, que a bombeava do subsolo.

Além do aumento do desejo sexual, há relatos de alucinações violentas, principalmente nas crianças, com uma delas a dizer que viu uma tromba de elefante no rosto da mãe.

A chamada "doença do sono", que durou de 2012 a 2015, fez com que a maioria dos residentes da vila se mudassem, deixando-a quase deserta. Pelo contrário, o gado não foi afetado pela doença porque bebia água que chegava diretamente de um rio.


Cazaquistão mina substância química doença do sono desejo sexual
Ver comentários