Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Russos acusados de pagarem aos Talibã para matar soldados americanos

Rússia nega e Trump garante que nunca foi informado do alegado plano russo apesar de o caso ter sido discutido no Pentágono em março.
Ricardo Ramos 30 de Junho de 2020 às 08:25
Ataque Talibã contra coluna militar que causou a morte de três marines em 2019 terá sido instigado pelos russos
Ataque Talibã contra coluna militar que causou a morte de três marines em 2019 terá sido instigado pelos russos FOTO: Reuters
As recompensas oferecidas pelos serviços de informações russos aos Talibã para matarem soldados americanos e aliados no Afeganistão terão levado à morte de vários militares dos EUA, avançou esta segunda-feira o Washington Post. A Rússia nega e o presidente Donald Trump garante que nunca foi informado do alegado plano russo apesar de o caso ter sido discutido no Pentágono em março. O Congresso suspeita que o assunto foi abafado pela Administração Trump e já exigiu informações urgentes.

O Washington Post não avança quantos militares dos EUA foram vítimas destes ataques deliberados, mas adianta que as autoridades estão a investigar "vários incidentes", incluindo um ataque contra uma coluna militar em abril de 2019 que causou a morte de três marines. O jornal adianta ainda que, num raide a um esconderijo da guerrilha Talibã, forças dos EUA encontraram 500 mil dólares em notas, suspeitando que poderá tratar-se das recompensas pagas pelos russos.

O alegado plano russo foi revelado na sexta-feira pelo ‘New York Times’, que adianta que a informação foi revelada por guerrilheiros Talibã capturados pelas Tropas Especiais dos EUA no Afeganistão. A informação foi passada ao Pentágono, que terá informado a Casa Branca em março. Trump disse no domingo que nunca foi informado de nada porque a hierarquia militar considerou que a informação "não era credível". A Rússia garantiu ontem que "é tudo mentira".
Ver comentários