Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Sarkozy assina acordo milionário

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, deslocou-se a Brasília para uma visita de dois dias e assinou, juntamente com o homólogo brasileiro, Lula da Silva, um dos maiores acordos militares dos últimos tempos para construção, em território brasileiro, de submarinos e helicópteros, com transferência de tecnologia, e de aquisição de caças. O valor dos submarinos e dos helicópteros, sem incluir os aviões (8,5 mil milhões de euros), é maior do que a compra de armamento russo pela Venezuela e do que o acordo de cooperação militar entre os EUA e a Colômbia.
8 de Setembro de 2009 às 00:30
Sarkozy não hesitou em falar ao telefone durante o desfile do Dia da Independência
Sarkozy não hesitou em falar ao telefone durante o desfile do Dia da Independência FOTO: Fernando Bizerra/Epa

Ao abrigo do acordo, a França vai fabricar para o Brasil, até 2020, quatro submarinos convencionais, mais um de propulsão nuclear e 50 helicópteros. O presidente Lula da Silva confirmou ainda a compra de 36 caças Rafale. Em compensação, a França vai adquirir dez aviões militares de transporte KC-390, que a empresa brasileiraEmbraer ainda está a desenvolver.

Dos 6,8 mil milhões de euros envolvidos no fabrico dos submarinos, 1,8 mil milhões serão gastos na construção de um estaleiro e de uma nova base naval no Rio de Janeiro. A construção dos submarinos, helicópteros e aviões inclui transferência de tecnologia, o que fará o Brasil entrar no restrito clube dos seis países habilitados a fabricarem esse tipo de embarcações.O milionário acordo com a França insere-se no projecto brasileiro de se transformar numa grande potência também na área militar.

Antes da assinatura do acordo, Sarkozy, que não se fez acompanhar pela esposa, Carla Bruni, assistiu com Lula da Silva ao desfile militar comemorativo do Dia da Independência do Brasil na Esplanada dos Ministérios.

SUBMARINOS SCORPENE CAUSAM POLÉMICA

A escolha pelo governo brasileiro dos submarinos franceses Scorpene está muito longe de ser pacífica, e apanhou de surpresa a Marinha brasileira, que se tinha declarado muito satisfeita com os submarinos de fabrico alemão que actualmente usa. Quando tudo parecia indicar que a escolha recairia pela Alemanha, que propôs um pacote que incluía, além da construção de cinco novos submarinos, a modernização dos cinco já em uso e a um custo quase dez vezes inferior ao do pacote francês, Lula da Silva decidiu--se pela proposta francesa.

APONTAMENTOS

MAIOR FROTA NAVAL

Em 2020 o Brasil terá a maior frota naval da América Latina, com 35 barcos de guerra.

PROMESSAS

Sarkozy prometeu que quando o seu país assumir a presidência do G8 (2010) o bloco se vai abrir aos países emergentes.

AUSÊNCIA DE BRUNI

A ausência da primeira-dama de França, cujo pai vive noBrasil, foi muito comentadae lamentada nos media.

Ver comentários