Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Militares invadem Parlamento e Câmara Municipal de Bissau. Embaló diz que vai formar Governo amanhã

Invasão do Parlamento e câmara municipal ao fim da noite em nova manifestação de força.
Octávio Lopes 1 de Março de 2020 às 06:00
Umaro Sissoco Embaló, autoproclamado presidente da Guiné-Bissau (de camisa branca com a faixa presidencial) celebra com Nuno Nabian, primeiro-ministro
Umaro Sissoco Embaló, autoproclamado presidente da Guiné-Bissau (de camisa branca com a faixa presidencial) celebra com Nuno Nabian, primeiro-ministro FOTO: EPA

A Câmara Municipal de Bissau e o Parlamento foram este sábado à noite invadidos por militares, segundo avançou o autoproclamado presidente da Guiné-Bissau Umaro Sissoco Embaló no Twitter.

Foi também através da mesma rede social que Umaro Embaló anunciou que Nuno Nabian, por ele nomeado primeiro-ministro, vai tomar este domingo posse. Os restantes ministros deverão entrar em funções esta segunda-feira, numa aparente nova prova de força do autoproclamado presidente.

A meio da tarde, Embaló lançou um apelo à calma, garantindo o respeito pelos direitos fundamentais.

"Quero lançar um apelo à calma ao povo guineense, e dizer que contrariamente às informações que têm sido veiculadas por alguns setores da comunicação social, a Guiné-Bissau não está a viver nenhuma situação de golpe de Estado", afirmou este sábado, num discurso proferido após a tomada de posse de Nuno Nabian como primeiro-ministro, em substituição de Aristides Gomes, demitido por decreto.

"Aliás, não foi tomada nenhuma medida de restrição dos direitos e liberdades fundamentais dos cidadãos, muito menos posto em causa o normal funcionamento das instituições do Estado", acrescentou .

Embaló, dado como vencedor da segunda volta das eleições Presidenciais do país pela Comissão Nacional de Eleições, tomou posse, quando ainda decorre um recurso de contencioso eleitoral interposto pela candidatura derrotada de Domingos Simões Pereira no Supremo Tribunal.

A embaixada de Portugal em Bissau considerou que a situação de segurança se mantém estável na capital da Guiné-Bissau, mas aconselhou os portugueses a manterem alguma precaução na circulação. E recomenda "vivamente à comunidade portuguesa que evite circular em locais onde estejam a decorrer manifestações".

SAIBA MAIS
1974
Independência Portugal reconheceu a independência da Guiné-Bissau a 10 de setembro de 1974. Foi o primeiro território africano a conquistar a independência de Portugal

2500 portugueses
Segundo dados do Governo vivem na Guiné-Bissau cerca de 2500 portugueses. Em caso de urgência, o governo português disponibilizou o Gabinete de Emergência Consular através dos números 961 706 472 e 217 929 714 e dos endereços de email gec@mne.pt e bissau@mne.pt.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)