Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Terrorista mata três pessoas em basílica de Nice

Pelo menos uma das vítimas foi decapitada pelo atacante, um imigrante tunisino que chegou à Europa há pouco mais de um mês.
Ricardo Ramos 30 de Outubro de 2020 às 01:30
Polícia diz que agressor sofria 
de problemas psiquiátricos
2
1 Polícia chegou ao local em poucos minutos e abateu o terrorista no interior da basílica 2 Uma das vítimas do ataque é retirada do local pelos serviços de emergência
Ataque terrorista em Nice mata três pessoas
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Polícia diz que agressor sofria 
de problemas psiquiátricos
2
1 Polícia chegou ao local em poucos minutos e abateu o terrorista no interior da basílica 2 Uma das vítimas do ataque é retirada do local pelos serviços de emergência
Ataque terrorista em Nice mata três pessoas
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Polícia diz que agressor sofria 
de problemas psiquiátricos
2
1 Polícia chegou ao local em poucos minutos e abateu o terrorista no interior da basílica 2 Uma das vítimas do ataque é retirada do local pelos serviços de emergência
Ataque terrorista em Nice mata três pessoas
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Ataque com faca em Nice
Um terrorista islâmico matou esta quinta-feira três pessoas à facada dentro da Basílica de Notre-Dame de Nice, no Sul de França. Pelo menos uma das vítimas foi decapitada pelo agressor, um imigrante tunisino de 21 anos que chegou à Europa há pouco mais de um mês e sem ligações conhecidas a grupos radicais. O terrorista foi atingido a tiro pela polícia e encontra-se detido no hospital.

O ataque ocorreu por volta das 9h da manhã (menos uma hora em Lisboa), pouco depois de a basílica ter aberto as portas. No interior encontravam-se apenas alguns fiéis e o sacristão, que foi o primeiro a ser atacado. As outras vítimas são uma septuagenária, que foi degolada enquanto rezava, e uma mulher na casa dos 30 anos. Esta última vítima, gravemente ferida, ainda conseguiu fugir da basílica e pedir ajuda num café, onde acabou por morrer. Segundo a polícia, pelo menos uma das vítimas terá sido decapitada, embora esta quinta-feira houvesse informações contraditórias sobre se teria sido a idosa ou o sacristão.

A polícia chegou ao local em poucos minutos e feriu a tiro o terrorista ainda no interior da igreja. Enquanto estava a ser assistido, o homem gritou várias vezes “Alá é grande”, revelou o presidente da Câmara de Nice, Christian Estrosi, que não conseguiu esconder a sua revolta. “Basta! Está na hora de a França se livrar deste islamofascismo de uma vez por todas”, afirmou.

O terrorista foi identificado como Brahim Aoussaoui, de 21 anos e nacionalidade tunisina. Chegou a Lampedusa, Itália, num barco com refugiados a 21 de setembro. O pedido de asilo foi recusado e recebeu ordem para deixar o país, mas as autoridades perderam-lhe o rasto.

Ataque no consulado francês de Jeddah
Um homem foi esta quinta-feira preso após esfaquear um segurança do consulado francês em Jeddah, na Arábia Saudita, num ataque que terá sido motivado pela recente revolta contra a França no mundo islâmico por causa da defesa das caricaturas de Maomé.

Homem ameaça polícias e é morto em Avignon
Cerca de duas horas depois do ataque em Nice, um homem ameaçou polícias com uma faca em Montfavet, nos arredores de Avignon, tendo sido morto a tiro. Inicialmente julgou-se que se tratava de mais um ataque, mas autoridades afastaram essa hipótese, afirmando que o homem sofria de problemas psiquiátricos.

Revolta contra a França no mundo islâmico
O ataque desta quinta-feira surge numa altura de grande tensão entre a França e o mundo islâmico por causa das controversas caricaturas de Maomé que estiveram na origem do atentado contra o ‘Charlie Hebdo’ em 2015. A polémica voltou a explodir após a decapitação do professor Samuel Paty, há duas semanas, por ter mostrado as caricaturas numa aula.

O presidente Emmanuel Macron lançou na altura uma veemente defesa do secularismo e da liberdade de expressão em França, incluindo o direito de publicar as caricaturas do profeta, gerando uma onda de revolta no mundo islâmico, com manifestações em vários países.

Um dos mais críticos foi o PR turco, Tayyip Erdogan, que apelou a um boicote aos produtos franceses e denunciou uma “nova Cruzada” contra o Islão. Na resposta, o ‘Charlie Hebdo’ publicou uma caricatura de Erdogan a levantar a burca de uma mulher, inflamando ainda mais os ânimos.

pormenores
“França atacada”
O presidente Emmanuel Macron disse que a França voltou a ser atacada por causa dos seus valores e garantiu que os franceses “não cederão ao terror”.

Alerta máximo
O governo decretou o alerta máximo contra o terrorismo e duplicou o número de polícias e militares nas ruas

Suspeitos detidos
A polícia deteve esta quinta-feira mais dois homens armados com facas em Sartrouville e Lyon.
Ver comentários