Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Trabalhadores independentes pedem melhores condições em Espanha

Manifestantes exigiram direitos iguais aos dos trabalhadores assalariados.
Maria Vaz 17 de Fevereiro de 2020 às 08:03
A manifestação percorreu o centro de Madrid e foram ouvidas várias palavras de ordem e de protesto
A manifestação percorreu o centro de Madrid e foram ouvidas várias palavras de ordem e de protesto FOTO: Getty Images
Trabalhadores independentes espanhóis, de todos os setores de atividade, juntaram-se este domingo numa manifestação no centro de Madrid para reivindicarem melhores condições laborais e igualdade de direitos aos assalariados, como o direito à greve e a redução dos impostos.

A manifestação, convocada pela Associação de Independentes Unidos para Agir (AUPA), uniu comerciantes, transportadores e profissionais liberais, entre outros, mas foram os agricultores que mais se fizeram ouvir.
ont
Olaia Muñoz, presidente da associação AUPA, explicou os motivos da manifestação: "Nós, os trabalhadores independentes, sempre fomos maltratados. Está na hora de levantar a voz e mostrar que estamos todos unidos. (...) Não pedimos nada de mais, só que nos deem o que nos é devido."

Os manifestantes exigiram contribuições especiais e progressivas para os trabalhadores independentes cujos benefícios não excedam o salário mínimo profissional (SMI), assim como uma situação semelhante para contribuições esporádicas ou de dias e contribuições em tempo parcial.

A manifestação ficou marcada por várias palavras de ordem, como "Onde está a minha baixa de trabalho?" e "Direito ao desemprego real agora".

A associação AUPA, independente de sindicatos e partidos políticos, foi fundada em 2018 depois de ter sido feita uma reforma na lei do trabalhador independente de 2017, em Espanha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)